Homem que garantiu defesa de Kiev e libertou Kharkiv é o escolhido de Zelensky para liderar as Forças Armadas

8 fev, 17:09
Volodymyr Zelensky com  Oleksandr Syrskyi (AP)

Ucrânia quer uma mudança na estratégia e no rumo da guerra. Contraofensiva falhada foi decisiva para a mudança

Nem sai, nem fica. A decisão do presidente da Ucrânia sobre a continuidade do comandante-chefe das Forças Armadas ficou a meio daquilo que se especulava, uma vez que Valerii Zaluzhnyi vai continuar na equipa que comanda o exército ucraniano, mas já não como responsável máximo.

“Encontrei-me com o general Valerii Zaluzhnyi. Agradeci-lhe pelos dois anos a defender a Ucrânia. Discutimos a renovação pedida das Forças Armadas da Ucrânia. Também discutimos quem pode fazer parte de uma liderança renovada das Forças Armadas. O tempo para essa renovação é agora. Propus ao general Zaluzhnyi que continue como parte da equipa”, pode ler-se numa publicação feita por Volodymyr Zelensky na rede social X.

Esta é a confirmação de parte das notícias que vinham sendo avançadas há algumas semanas, e que davam conta da substituição do comandante-chefe das Forças Armadas ucranianas. Esse posto vai agora ser ocupado por Oleksandr Syrskyi, até agora comandante das forças terrestres.

Num comunicado paralelo, Zaluzhnyi disse que teve uma "importante e séria conversa" com o presidente, confirmando que a decisão passa por uma mudança nas táticas e estratégia do exército. "As tarefas de 2022 são diferentes das de 2024. Por isso, todos devemos mudar e adaptarmo-nos a novas realidades. Para vencermos também", disse.

Uma decisão que, segundo o ministro da Defesa da Ucrânia, passa pela intenção de mudar a estratégia no terreno. “A guerra já não é a mesma. A guerra muda e exige mudanças. Novas abordagens e novas estratégias são necessárias. Hoje foi feita uma decisão para mudar a liderança das Forças Armadas da Ucrânia”, escreveu Rustem Umerov, num comunicado citado pela agência Reuters.

“Apontei o coronel-general Syrskyi como novo comandante das Forças Armadas”, confirmou Zelensky num comunicado citado pela imprensa ucraniana.

A nova equipa de gestão das Forças Armadas assume funções já nesta quinta-feira, esperando o governo ucraniano que isso signifique também uma mudança na estratégia e no rumo da guerra, depois de a contraofensiva falhada ter desgastado a liderança que agora é deposta.

Sobre Syrksyi, diz Zelensky que se trata de um “comandante com uma experiência de sucesso. Conduziu a operação defensiva de Kiev e também teve sucesso na ofensiva, na libertação de Kharkiv”.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados