"Foi muito alto e assustador". O que se sabe sobre o avião que caiu na Rússia e que Moscovo diz que levava prisioneiros ucranianos

CNN
24 jan, 19:20

A Rússia acusou a Ucrânia de ter abatido um avião militar russo perto da fronteira ucraniana nesta quarta-feira, afirmando que todas as 74 pessoas a bordo foram mortas, incluindo dezenas de militares ucranianos que estavam a ser transportados para uma troca de prisioneiros.

O avião de carga Ilyushin-76 despenhou-se dentro do espaço aéreo russo, a cinco/seis quilómetros da aldeia de Yablonovo, na região de Belgorod, que faz fronteira a nordeste com a Ucrânia. O Ministério da Defesa da Rússia classificou o acidente como um ato de terrorismo.

"O avião foi destruído pelas Forças Armadas ucranianas a partir da zona de Liptsy, na região de Kharkiv, utilizando um sistema de mísseis antiaéreos", afirmou o ministério em comunicado.

"O equipamento de radar das Forças Aeroespaciais Russas observou o lançamento de dois mísseis ucranianos", acrescentou.

Os sistemas de defesa aérea na região de Belgorod estavam ativos pouco antes do acidente, de acordo com o governador da região, Vyacheslav Gladkov.

O comando militar ucraniano afirmou que considerava os aviões militares russos que se aproximavam de Belgorod como alvos legítimos, mas não reconheceu que tivesse disparado contra o avião.

Numa declaração cuidadosamente redigida, o Estado-Maior das forças armadas ucranianas afirmou que os recentes ataques à cidade de Kharkiv, que fica a apenas 30 quilómetros da Rússia, estão a ser facilitados por aviões de carga russos que trazem armas para perto da fronteira.

"A intensidade registada dos bombardeamentos está diretamente relacionada com o aumento do número de aviões de transporte militar que recentemente se dirigiram para o aeródromo de Belgorod", refere o comunicado.

"Com isto em mente, as Forças Armadas da Ucrânia continuarão a tomar medidas para destruir os meios de entrega e controlar o espaço aéreo para eliminar a ameaça terrorista, incluindo na direção Belgorod-Kharkiv."

Fontes ucranianas disseram anteriormente que o avião transportava mísseis para o sistema de defesa aérea S-300. A CNN não pôde verificar de forma independente as afirmações de nenhuma das partes.

Aplausos estrondosos

Um vídeo geolocalizado pela CNN parece mostrar os últimos segundos do avião IL-76 antes de se despenhar no solo.

O vídeo foi filmado em Yablonovo, que fica a cerca de 40 quilómetros a nordeste da cidade de Belgorod, e começa com o avião já em queda abrupta. Pouco antes de desaparecer por detrás de um camião e de árvores, pode ver-se o que parece ser uma parte do avião a cair da parte da frente da fuselagem.

Dois segundos mais tarde, depois de o avião ter desaparecido de vista, vê-se uma enorme bola de fogo e fumo negro a sair do ponto de impacto - que não é visível - com o solo.

A câmara faz então uma panorâmica acentuada para a esquerda para mostrar o que parece ser uma pequena nuvem de fumo. Isto pode ser uma indicação de uma possível explosão no avião, embora a trajetória de voo do avião não possa ser estabelecida com certeza a partir do vídeo.

Várias testemunhas oculares descreveram ter ouvido fortes estrondos na altura do acidente, seguidos de um alerta de ataque aéreo na cidade russa.

"Ouvimos um ou dois estrondos. Com um intervalo de um minuto ou menos. O segundo estrondo foi muito mais forte. Corremos todos para ver se alguém precisava de ajuda, mas o estrondo estava mais longe, depois da aldeia. Foi muito alto e assustador", disse uma mulher à agência noticiosa russa RIA Novosti.

"Ouvimos três palmas. Os aplausos eram bastante altos e pensámos que algo tinha caído algures aqui ou que tinham sido lançados mísseis no ar. Logo a seguir, os rapazes da minha turma começaram a dizer que o alerta de ataque aéreo tinha soado em Belgorod, ao som de uma sirene", disse um jovem.

Outro homem disse que houve uma "forte vibração" na sala após os ruídos altos.

Os pilotos do Il-76 conseguiram desviar o avião da aldeia de Yablonovo, sacrificando as suas vidas, disse o reitor da igreja local, o padre Georgy Borovikov.

Alegações de que havia tropas ucranianas a bordo

As agências noticiosas russas, citando o Ministério da Defesa, afirmaram que 65 militares ucranianos se encontravam a bordo do avião e que estavam a ser transportados para Belgorod antes de uma troca de prisioneiros.

Uma agência governamental ucraniana para os prisioneiros de guerra afirmou estar a investigar as alegações de que o avião transportava militares ucranianos.

Uma declaração da "Sede de Coordenação para o Tratamento dos Prisioneiros de Guerra da Ucrânia" não forneceu mais pormenores, mas avisou que a Rússia estava "a conduzir ativamente operações especiais de informação contra a Ucrânia com o objetivo de desestabilizar a sociedade ucraniana".

A Ucrânia confirmou que uma troca de prisioneiros de guerra com a Rússia deveria ter sido efetuada na quarta-feira. "Não está a acontecer de momento", disse Andriy Yuson, dos Serviços Secretos de Defesa da Ucrânia, à CNN.

Seis tripulantes russos e três "acompanhantes" também estavam a bordo do avião, segundo as autoridades russas. O membro do comité de defesa do Parlamento russo, Andrey Kartapolov, disse que um segundo avião militar, também um IL-76, transportava mais 80 prisioneiros de guerra, sendo que o aparelho foi desviado da rota.

Kartapolov disse que "os dirigentes ucranianos estavam bem cientes da troca iminente e foram informados da forma como os prisioneiros seriam entregues. Mas o avião IL-76 foi abatido por três mísseis, quer com sistemas de mísseis antiaéreos ou Patriot, quer com IRIS de fabrico alemão".

O governador de Belgorod, Vyacheslav Gladkov, disse que a causa do acidente estava a ser investigada. "Um avião de transporte despenhou-se no distrito de Korochansky. Caiu num campo perto de uma povoação. Todas as pessoas a bordo morreram", disse Gladkov. "Agora o local do acidente está isolado. Todos os serviços operacionais estão no local e estão a ser tomadas medidas de investigação", acrescentou.

O Ilyushin Il-76 é um avião de transporte militar da era soviética com uma carga útil de mais de 50 toneladas, segundo o organismo europeu de segurança aérea, Eurocontrol. Está em serviço desde 1975.

A cidade fronteiriça de Belgorod foi palco de um dos mais mortíferos ataques ucranianos em solo russo no final do ano passado. Pelo menos 24 pessoas, incluindo três crianças, foram mortas e 108 outras ficaram feridas nos ataques, que provocaram represálias russas na região de Kharkiv, na Ucrânia.

O acidente de avião ocorre no momento em que a guerra da Rússia na Ucrânia está a entrar no seu terceiro ano, com poucos progressos no campo de batalha feitos por ambos os lados nos últimos meses. As avaliações dos serviços secretos ocidentais alertam para o facto de o movimento no campo de batalha poder vir a estagnar ainda mais este ano.

Kiev e Moscovo têm trocado prisioneiros de guerra ao longo do conflito. A maior troca ocorreu no início de janeiro, quando os dois lados trocaram mais de 200 prisioneiros.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Mais Lidas

Patrocinados