Alto responsável da Autoridade Palestiniana critica Hamas e pede ao grupo para “reconsiderar as suas políticas e métodos”

17 dez 2023, 18:28
Hussein al-Sheikh (AP)

"Depois de tudo isto e depois de tudo o que está a acontecer, não vale a pena fazer uma avaliação séria, honesta e responsável para proteger o nosso povo e a nossa causa palestiniana?", questionou o secretário-geral da Organização para a Libertação da Palestina

Um alto responsável da Autoridade Palestiniana criticou o Hamas e pediu ao grupo para “fazer uma avaliação séria e honesta e reconsiderar as suas políticas e métodos” após um cessar-fogo na Faixa de Gaza.

Em entrevista à agência Reuters, publicada este domingo, Hussein al-Sheikh, secretário-geral da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), diz que o grupo, no poder em Gaza desde 2007, falhou o objetivo de alcançar a liberdade para o povo palestiniano.

"É inaceitável que alguns acreditem que o seu método e a sua abordagem na gestão do conflito com Israel foram os ideais e os melhores. Depois de tudo isto (mortes) e depois de tudo o que está a acontecer, não vale a pena fazer uma avaliação séria, honesta e responsável para proteger o nosso povo e a nossa causa palestiniana? Não vale a pena discutir a forma de gerir este conflito com a ocupação israelita?”, questionou o responsável.

Al-Sheikh e Mahmoud Abbas reuniram-se com o conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Jake Sullivan, esta sexta-feira. O secretário-geral da OLP agradece o apoio verbal de Washington D.C., mas aponta que o executivo de Joe Biden ainda não apresentou qualquer mecanismo ou proposta para materializar esse cenário, que o governo israelita, grande protegido dos Estados Unidos, já veio dizer que nunca aceitará.

À agência, al-Sheikh afirmou que a Autoridade Palestiniana é a legítima representante do povo palestiniano e que está pronta para assumir o controlo de Gaza após a guerra. "Deve haver um governo palestiniano único que governe a pátria palestiniana", disse al-Sheikh, visto como potencial sucessor de Mahmoud Abbas na liderança da Autoridade Palestiniana.

No entanto, o responsável reconheceu que a Autoridade, que tem perdido popularidade entre os palestinianos nas últimas décadas, necessita de “reavaliar o seu papel”, e que a ordem regional estabelecida pelos Acordos de Oslo “está a vacilar” e não permitirá cumprir a ambição palestiniana de constituir um Estado próprio com as fronteiras pré-1967.

Médio Oriente

Mais Médio Oriente

Patrocinados