CEO da Global Media recua e agora já quer ser ouvido no Parlamento

Agência Lusa , JGR
4 jan, 16:42
Assembleia da República (Lusa/António Cotrim)

"O facto de ter tomado conhecimento de uma série de afirmações produzidas no âmbito das várias audições levadas a cabo sobre o tema leva-me a rever essa minha minha posição", diz o administrador.

O presidente executivo (CEO) da Global Media, José Paulo Fafe, reviu a sua posição e está disponível para ser ouvido no parlamento, de acordo com uma comunicação enviada à Comissão de Cultura a que Lusa teve esta quinta-feira acesso.

A comissão parlamentar de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto está a realizar uma série de audições sobre a atual situação da Global Media Group (GMG), que tem a decorrer um processo de rescisões até 10 de janeiro, dia em que está convocada uma greve de trabalhadores, os quais não receberam os salários de dezembro.

"Ainda que no meu entender permaneçam válidos os motivos que há dias me levaram a declinar o vosso convite-convocatória para estar presente na comissão de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto a fim de participar numa audição sobre o Global Media Group, o facto de ter tomado conhecimento de uma série de afirmações produzidas no âmbito das várias audições levadas a cabo sobre o tema leva-me a rever essa minha posição", afirma José Paulo Fafe numa mensagem enviada à comissão parlamentar.

Nesse sentido, manifesta-se "disponível para, no decurso da próxima semana, ser ouvido por essa comissão, aguardando assim o agendamento da data mais conveniente", conclui o CEO da GMG.

Na próxima semana estão previstas as audições do antigo CEO da GMG Marco Galinha, da ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e do ministro da Cultura.

Em 6 de dezembro, em comunicado interno, a Comissão Executiva da GMG, liderada por José Paulo Fafe, anunciou que iria negociar com caráter de urgência rescisões com 150 a 200 trabalhadores e avançar com uma reestruturação que disse ser necessária para evitar "a mais do que previsível falência do grupo".

País

Mais País

Patrocinados