Astrónomos descobrem planeta fora do Sistema Solar "parecido" com Marte e Mercúrio

Agência Lusa , CE
2 dez 2021, 21:15
GJ 367b (NASA)
GJ 367b (NASA)

Foi designado de GJ 367b e é considerado um dos planetas mais leves

PUB

Astrónomos descobriram um planeta fora do Sistema Solar que orbita a sua estrela em apenas oito horas, tem quase o tamanho de Marte e metade da massa da Terra e possivelmente o interior semelhante a Mercúrio, foi esta quinta-feira divulgado.

O planeta em causa tem a designação de GJ 367b, orbita uma anã vermelha que está a 31 anos-luz do Sol e é considerado um dos planetas mais leves, indica em comunicado o Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos, que participou na investigação feita a partir de observações com o "caçador" de planetas extrassolares TESS, um telescópio espacial operado pela agência norte-americana NASA.

PUB

Segundo a equipa de astrónomos, trata-se de um planeta rochoso que "provavelmente contém um núcleo sólido de ferro e níquel, semelhante ao interior de Mercúrio", o planeta mais próximo do Sol e mais pequeno do Sistema Solar.

Devido à "extrema proximidade" com a sua estrela, o planeta receberá dela 500 vezes mais radiação do que a Terra recebe do Sol.

A temperatura à superfície no 'GJ 367b' pode chegar aos 1.500ºC, levando à evaporação de qualquer atmosfera substancial e ao desaparecimento de possíveis sinais de vida tal como se conhece.

PUB
PUB
PUB

Contudo, de acordo com os astrónomos, apesar de 'GJ 367b' não estar na chamada "zona habitável" da estrela, em condições de ter água líquida à sua superfície, orbita uma anã vermelha, um tipo de estrela que normalmente "hospeda" vários planetas.

Neste contexto, para a equipa que conduziu a investigação, o 'GJ 367b' pode eventualmente ter planetas "parceiros habitáveis", isto é, com condições para ter água líquida à superfície (a água em estado líquido é fundamental para a vida tal como se conhece).

"Para esta classe de estrela, a zona habitável seria algo entre uma órbita de duas a três semanas", refere, citado no comunicado, George Ricker, investigador do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, na liderança científica do telescópio TESS.

Graças ao espectrógrafo HARPS, instalado num dos telescópios do Observatório Europeu do Sul de La Silla, no Chile, os astrónomos conseguiram determinar que o exoplaneta 'GJ 367b' é um dos planetas mais leves.

Os resultados do trabalho, coordenado por cientistas do Instituto de Investigação Planetária do Centro Aeroespacial Alemão, foram publicados na revista científica Science.

PUB
PUB
PUB

Relacionados

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

Ciência

Mais Ciência

Patrocinados