"Grande maioria dos profissionais das escolas tem a dose de reforço"

10 jan, 11:45

Ministro da Educação assinalou o regresso às aulas com uma visita a uma escola em Felgueiras e afirmou que a vacinação permitiu que haja "condições" para o ensino presencial

PUB

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, afirmou esta segunda-feira que há mais "condições" para este ser um ano letivo presencial e que a "grande maioria" dos profissionais tem a terceira dose da vacina contra a covid-19.

No dia em que se assinala o regresso às aulas presenciais, o ministro elencou a vacinação como uma "mais valia", relembrando que Portugal já tinha "um grupo muito significativo" de jovens vacinados, e adiantou que foi reforçada a vacinação de docentes e não-docentes: nos últimos quatro dias foram vacinados mais 100 mil profissionais com a dose de reforço. A estes, soma-se ainda um um conjunto de 85 mil que, pela idade, já estavam vacinados anteriormente. 

PUB

"A grande maioria dos profissionais tem neste momento a dose de reforço".

O ministro alerta ainda que as autoridades de saúde estabeleceram que os docentes e não-docentes que não puderam ser vacinados com senha digital e casa aberta o poderão fazer nos próximos dias, "porque continuarão a ser grupo prioritário".

PUB
PUB
PUB

Questionado sobre a periodicidade da testagem do pessoal docente e não-docente, Tiago Brandão Rodrigues adiantou que 220.000 profissionais da comunidade educativa serão testados nos próximos dias e relembrou que há uma testagem gratuita disponível nas farmácias a todos os cidadãos.

"Temos mais condições para o ano letivo ser presencial"

Em visita à escola Básica e Secundária de Idães, em Felgueiras, o ministro reiterou que "a escola presencial é que conta" e que o "paradigma mudou". Contudo, não arrisca sobre o futuro.

Apesar de frisar que não é o ministério da Educação a definir as normas, esclarece que "única e simplesmente" os alunos ou os trabalhadores que estão positivos é que confinam e os seus coabitantes: "São essas as regras, independentemente do nível de vacinação que exista".

 

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

Educação

Mais Educação

Patrocinados