"Existe um sentido ético no exercício das responsabilidades públicas": o comunicado (na íntegra) em que a administração do Hospital de S. João justifica porque se demite

20 dez 2021, 17:50

Incêndio no Hospital fez uma vítima mortal e quatro feridos graves depois de um paciente ter acendido um isqueiro. Conselho de Administração apresentou esta segunda-feira a sua demissão: sublinhou que a "avaliação inicial exclui falha infraestrutural da instituição" mas que ainda assim o "sentido ético" impõe esta demissão. Tem agora a palavra a ministra da Saúde, que ainda não disse se aceita a demissão. A CNN Portugal transcreve aqui na íntegra a declaração que a administração do hospital leu esta segunda-feira ao país

PUB

"No dia de ontem deflagrou um incêndio de elevada complexidade no Serviço de Pneumologia (piso 9) do Centro Hospitalar Universitário de São João (CHUSJ), tendo motivado, lamentavelmente, uma vítima mortal e quatro feridos que se encontram em estado grave.

Na sequência da resposta imediata assegurada pela equipa hospitalar, vários profissionais necessitaram receber cuidados e apoio psicológico no serviço de urgência, tendo todos tido alta durante a noite.

PUB

Apresentamos as mais sentidas condolências à família do doente falecido. Lamentamos aos feridos e às suas famílias o ocorrido. Estamos solidários com os profissionais afetados, que agiram em defesa dos doentes.

O hospital prestou, durante todo o processo, informação e apoio psicológico aos doentes e às suas famílias.

O plano de incêndio do hospital e o plano de emergência interno foram prontamente ativados, possibilitando a evacuação de emergência, bem como o combate ao incêndio pelas equipas internas e as corporações de bombeiros. De realçar a forma profissional e altruísta como os profissionais reagiram, bem como as corporações de bombeiros pela eficácia no combate a um incêndio difícil e numa área sensível do hospital.

PUB
PUB
PUB

Apesar das causas do incêndio estarem a ser apuradas, nomeadamente através de um processo de averiguações interno, um processo de inquérito da IGAS e de um inquérito da Policia Judiciária, com quem estamos ativamente a cooperar, e a avaliação inicial excluir falha infraestrutural da instituição, existe um sentido ético no exercício das responsabilidades públicas que não deve ser esquecido, facto pelo qual o Conselho de Administração do CHUSJ apresentou à Sra. Ministra da Saúde o pedido de demissão. O Conselho de Administração do CHUS) permanecera funções até à decisão da Sra. Ministra da Saúde.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

País

Mais País

Patrocinados