Elon Musk lança OPA hostil para comprar o Twitter e retirá-lo da bolsa: "Precisa de ser transformado numa empresa privada"

14 abr, 11:31
Elon Musk. Samuel Corum/Bloomberg/Getty Images

Elon Musk diz que vai "considerar" a sua posição "enquanto acionista" se a proposta que fez não for aceite. Nos EUA, uma empresa é considerada privada quando não está cotada em Bolsa.

O diretor-executivo da Tesla e da Space X, Elon Musk, fez esta quinta-feira uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) hostil para comprar o Twitter por 54,20 dólares (cerca de 50 euros) por ação, o correspondente a uma avaliação de 43 mil milhões de dólares (cerca de 40 mil milhões de euros).

A notícia surge depois de o multibiolionário ter desistido de integrar a administração do Twitter, depois de se tornar o maior acionista da plataforma, adquirindo 9,2% do capital da empresa.

Numa carta enviada ao chairman do Twitter, Bret Taylor, Elon Musk afirma ter investido na rede social por acreditar no "potencial" da plataforma para garantir o direito à liberdade de expressão em todo o mundo. 

"Contudo, desde que fiz este investimento, percebo agora que a empresa nunca servirá esse propósito societal na sua forma atual. O Twitter precisa de ser transformado numa empresa privada", pode ler-se no texto. Nos EUA, uma empresa privada é aquela que não está cotada em Bolsa. Elon Musk  escreveu estar disponível para "comprar 100% do Twitter por 54,20 dólares (cerca de 50 euros) por ação em dinheiro", apontando que este é um "prémio de 54%" em relação ao preço do dia anterior ao seu primeiro investimento na empresa.

Se conseguir concluir esta "proposta de transação", Elon Musk assume querer retirar a empresa da bolsa de Nova Iorque. "Esta é a última e a melhor oferta que posso fazer e, se não for aceite, terei de considerar a minha posição enquanto acionista", acrescentou.

No mesmo documento, Elon Musk frisou que isto "não se trata de uma ameaça". "Simplesmente não é um bom investimento sem que sejam efetuadas as mudanças que precisam de ser feitas."

Entretanto, a administração do Twitter já reagiu à oferta anunciada por Elon Musk, afirmando que irá "analisar cuidadosamente" a mesma, de acordo com a AFP.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados