Verstappen crítico: «Estas coisas não deviam acontecer»

1 out, 17:44
Max Verstappen nos testes da Fórmula 1 para 2022, em Barcelona (Joan Monfort/AP)

Piloto neerlandês confirma que falta de combustível motivou a ordem da Red Bull para abortar a última tentativa na qualificação em Singapura e antevê corrida «bastante frustrante»

Max Verstappen confirmou a razão por detrás da ordem da Red Bull para que abortasse a última tentativa na qualificação para o Grande Prémio de Singapura em Fórmula 1 quando estava a ser o piloto mais rápido em pista.

Em declarações após a qualificação, na qual não foi além do oitavo posto, o piloto neerlandês reconheceu ter havido um erro no cálculo do combustível, que deveria dar para completar a volta e efetuar mais uma outra de regresso às boxes «Basicamente, ficámos sem combustível. (...) Nós podemos cometer erros, a equipa pode cometer erros, mas penso que é sempre importante que possamos ser críticos uns com os outros quando as pessoas cometem erros, porque estas coisas não deviam acontecer», disse.

Verstappen ficou furioso quando recebeu a indicação da equipa.

Verstappen, que ficou a 1,9 segundos de Charles Leclerc, que deu à Ferrari a décima pole position em 2022, confirmou que estava mais rápido 2,7 segundos quando a equipa lhe disse para regressar às boxes.

Assim, o líder do Mundial vai sair da oitava posição da grelha e assume não ter grandes expectativas para a corrida deste domingo, isto apesar de já ter vencido corridas após ter partido de lugares mais recuados, como na Hungria (10.º) e na Bélgica (14.º). «Mas aqui é quase como no Mónaco. É muito difícil ultrapassar, por isso espero uma corrida bastante frustrante, onde estarei preso atrás de outros pilotos», lamentou.

Relacionados

Patrocinados