Alemanha
27'
1 - 0
Hungria

Fórmula 1: Max Verstappen é tricampeão do mundo

7 out 2023, 19:09
Max Verstappen é campeão do mundo de Fórmula 1 (ALI HAIDER/EPA)

Piloto neerlandês termina corrida sprint, ganha por Oscar Piastri, no segundo lugar. Aos 26 anos, Max repete feitos de 2021 e 2022

Max Verstappen sagrou-se, este sábado, campeão do mundo de Fórmula 1, na corrida sprint do Grande Prémio do Qatar, a 17.ª etapa da temporada de 2023, ganha de forma histórica e inédita por Oscar Piastri (McLaren).

O neerlandês, que só precisava de ficar em sexto lugar para somar os três pontos que lhe faltavam para confirmar o título, partiu da terceira posição, chegou a ser quinto, mas recuperou até concluir no segundo lugar, numa corrida em que se tornou virtualmente campeão mundial à 11.ª volta, depois do abandono de Pérez. Ao todo, foram cinco os pilotos que não concluíram.

A corrida sprint de 19 voltas começou animada, com Oscar Piastri (McLaren) a manter a liderança e Max Verstappen a perder duas posições, caindo do terceiro para o quinto lugar. Pior foi a queda de Lando Norris (McLaren), de segundo para sexto, com George Russell (Mercedes) a ascender à segunda posição, seguido dos dois Ferrari, Carlos Sainz e Charles Leclerc.

O final da primeira volta trouxe o primeiro Safety Car para a retirada de Liam Lawson (AlphaTauri) e, pouco depois do recomeço, Russell fez uma bela manobra sobre Piastri para ascender à liderança. Porém, nem deu para aquecer ânimos e motores, dado que a saída de Logan Sargeant (Williams) à quarta volta obrigou ao segundo Safety Car. No recomeço, à sexta volta, Russell conseguiu o tempo certo para fugir a Piastri e cavar uma diferença superior a um segundo e meio.

Na nona volta, Verstappen começou a escalada e ultrapassou Charles Leclerc para assumir a quarta posição. Na volta seguinte, ultrapassou Sainz e chegou ao terceiro lugar. Pouco depois, deu-se nova troca na liderança, com Piastri a ultrapassar Russell à 11.ª volta, a mesma que abria, virtualmente, o título para Verstappen, fruto da colisão que envolveu o colega de equipa Sergio Pérez com Esteban Ocon (Alpine) e Nico Hulkenberg (Haas), que ditou três abandonos e forçou novo Safety Car até à volta 14.

Na 16.ª volta, Verstappen subiu à segunda posição por troca com Russell, mas Piastri conseguiu manter a liderança para, depois do primeiro lugar na sprint shootout, conseguir um histórico triunfo na corrida sprint e oito pontos para a classificação de pilotos.

Além de Piastri (oito pontos) e Verstappen (sete pontos), Norris concluiu na 3.ª posição e somou mais seis pontos, Russel foi 4.º e somou mais cinco pontos, Hamilton 5.º (quatro pontos), Sainz 6.º (três pontos), Leclerc 7.º (dois pontos) e Albon 8.º (um ponto).

Classificados, mas fora dos pontos, ficaram Fernando Alonso, Pierre Gasly, Valtteri Bottas, Yuki Tsunoda, Lance Stroll, Kevin Magnussen e Guanyu Zhou, respetivamente do 9.º ao 15.º lugar.

Max iguala históricos: de Lauda a Senna

Aos 26 anos, Verstappen soma o terceiro título mundial e iguala o número de êxitos de Jack Brabham, Jackie Stewart, Niki Lauda, Nelson Piquet e Ayrton Senna. Fica só atrás dos quatro de Alain Prost e Sebastian Vettel, dos cinco de Juan Manuel Fangio e dos sete de Lewis Hamilton e Michael Schumacher.

Verstappen iguala mesmo o feito do britânico Nigel Mansell, que, em 1992, conquistou o título a cinco provas do final do campeonato, ficando apenas atrás de Schumacher que, em 2002, obteve o seu sétimo título a seis rondas do fim.

No domingo, já campeão do mundo, Verstappen parte na frente para a corrida, agendada para as 18 horas, depois de ter garantido a “pole” na qualificação de sexta-feira.

Relacionados

Patrocinados