Batalha campal após vitória do Fenerbahçe acaba com 12 detidos. "Inaceitável", critica presidente da FIFA

18 mar, 18:54
Futebol turco

Incidente foi a mais recente polémica a atingir o campeonato turco depois de, no final do ano passado, todas as ligas do país terem sido suspensas

Agressões entre adeptos, invasão de campo e uma palavra do presidente da FIFA: “Inaceitável”. A vitória do Fenerbahçe por 3-2 sobre o Trabzonspor no domingo acabou em caos no relvado e pelo menos 12 adeptos foram detidos. 

Após o apito final, vários adeptos do Trabzonspor correram para o relvado e, de acordo com imagens do momento e com o relato das autoridades, tentaram agredir vários jogadores do Fenerbahçe. O lateral Bright Osayi-Samuel e o avançado Michy Batshuayi, ambos do emblema de Istambul, foram alguns dos que estiveram envolvidos na rixa, antes de serviços de segurança do estádio intervirem.

O treinador do Fenerbahçe, Ismail Kartal, afirmou que os seus jogadores não provocaram os adeptos e que a sua equipa foi atacada, enquanto Abdullah Avci, do Trabzonspor, reiterou que tudo aquilo foi "perturbador": "Estamos a atravessar um período em que o futebol turco é agora completamente alimentado pelo caos, em que as tensões são constantemente elevadas e em que não podemos usar o poder curativo do futebol", afirmou.

O incidente foi a mais recente das polémicas que envolvem o campeonato turco. No final do ano passado, todas as ligas do país chegaram a ser suspensas, por tempo indeterminado, na sequência da agressão de Faruk Koca, presidente do clube Ankaragücü, ao árbitro Halil Umut Meler, após a partida com o Rizespor (1-1). 

"A violência testemunhada após o jogo da Super Liga Turca entre Trabzonspor e Fenerbahce é absolutamente inaceitável - dentro ou fora de campo, não tem lugar no nosso desporto ou sociedade”, salientou Gianni Infantino sobre o caos gerado dentro do campo, acrescentando que “todos os jogadores devem estar seguros para jogar o jogo que traz tanta alegria a tantas pessoas em todo o mundo”.

O Presidente da FIFA fez ainda um apelo às “autoridades competentes” para garantir que a segurança “seja respeitada em todos os níveis e para que os responsáveis pelos chocantes eventos em Trabzon sejam responsabilizados pelas suas ações”.

A polícia acabou por conseguir identificar e deter 12 dos envolvidos,segundo o ministro do Interior da Turquia Ali Yerlikaya.

Desporto

Mais Desporto

Mais Lidas

Patrocinados