O que muda no futebol feminino até 2026: Liga passa a dez clubes e criada IV Divisão

7 mar, 15:52
Supertaça: Cláudia Neto e Marie Alidou no Benfica-Sporting (JOSÉ COELHO/Lusa)

Em 2025/26, a III Divisão passa a ter 12 clubes e, em 2026/27, a II Divisão reduz de 16 para 12

A Liga feminina de futebol em Portugal vai reduzir para dez clubes em 2025/26, época na qual vai surgir a quarta Divisão portuguesa. Estas são as principais alterações às competições femininas em Portugal, aprovadas pela direção da Federação Portuguesa de Futebol, esta quinta-feira.

As mudanças começam a surgir na próxima época, a de 2024/25, quando, pela primeira vez, todos os jogos da Liga vão ser realizados em relva natural, de acordo com os regulamentos aprovados há duas épocas.

Como a Liga principal só terá dez clubes em 2025/26, haverá mais descidas em 2024/25. Porém, ainda está por confirmar quantas equipas descem diretamente e se haverá, eventualmente, play-offs entre equipas dos primeiro e segundo escalões.

Certo é que, em 2025/26, a Liga terá dez clubes. Já a II Divisão manterá 16 clubes e a III Divisão - que em 2024/25 ainda não tem limite de equipas - contará com apenas 12.

Com a redução da III Divisão para 12 clubes, é criada uma IV Divisão, que vai passar a ser a que não tem limite de equipas.

Para 2026/27, a única alteração no número de clubes acontece na II Divisão, que será reduzida de 16 para 12 equipas.

Para a FPF, estas medidas têm como objetivo «melhorar a competitividade das várias provas, promovendo o equilíbrio, aumentar a base de recrutamento de futebolistas portuguesas e potenciar o contexto em que jogam», evitando-se também «sobrecarga no calendário face ao aumento de clubes portugueses nas competições da UEFA, nomeadamente na Liga dos Campeões, já em 2024/25», bem como uma «maior distribuição e criteriosa aplicação de fundos de apoio aos clubes, estando já estabelecido um montante de 7,8 milhões de euros (ME) para as épocas de 2024/25 e 2025/26».

Relacionados

Mais Lidas

Patrocinados