Famalicão-Vizela, 3-2 (crónica)

Nuno Dantas , Estádio Municipal de Famalicão
6 abr, 17:40

‘São’ Cadiz comeu o bolinhol servido pelos vizelenses

O Famalicão já se servia o espumante para comemorar a vitória, mas o Vizela apareceu com o bolinhol para equilibrar a contenda. A igualdade no dérbi do Minho parecia certa e era um mal menor para os vizelenses, que estiveram a perder por 2-0, e um castigo para os famalicenses que não souberam segurar a vantagem.

Contudo, Jhonder Cadiz tinha outros planos para a partida e, no último minuto dos descontos, marcou o golo que valeram três preciosos pontos ao Famalicão. Pontos que garantem, praticamente, a manutenção. Já o Vizela vai ter de continuar a batalhar para o conseguir. 

Foi um jogo vivo, cheio de oportunidades e incerteza no marcador até ao final. Todos os ingredientes que os adeptos de futebol adoram. O dérbi do Minho teve isso tudo e até um herói, 'São' Cadiz.

Início frenético

Armando Evangelista mudou duas peças no xadrez que montou para vencer o Gil Vicente, um por castigo e outro por opção. Justin deu o lugar no eixo da defesa a Mihaj e Sorriso saltou para o banco de suplentes, dando lugar a Puma Rodriguez. Já Rubén de la Barrera fez três alterações no onze depois do desaire com o Casa Pia e mudou o sistema tático. Pedro Ortiz e Diogo Nascimento, ficaram no banco, enquanto Matheus Pereira saiu diretamente para a bancada. Para os seus lugares entram Busnic, Matías Lacava e Petrov, passando de um 4x2x3x1 para um 4x4x2.

O início da partida foi frenético e os adeptos que se atrasaram na entrada do estádio perderam as duas primeiras ocasiões de golo, uma para cada lado. Petrov teve nos pés a primeira, mas não deu o melhor seguimento ao passe de Essende que o colocou na cara de Luiz Júnior. O remate saiu à figura. No minuto seguinte, Nathan respondeu ao aparecer no interior da área a rematar à figura de Buntic.

O jogo prometia e o Famalicão cumpriu ainda antes dos dez minutos. Rodrigo Escoval não foi expedito a tirar a bola da defesa, Zaydou recuperou, deu em Gustavo Sá que tentou picar o esférico por cima de Buntic. O guardião croata ainda defendeu, mas, na recarga, Chiquinho atirou a contar. Voltava a marcar o avançado português, depois de ter marcado na ronda anterior ao Gil Vicente.

O golo teve o condão de adormecer um jogo que estava vivo. As duas equipas esfriaram o ímpeto ofensivo e as balizas estiveram a salvo de perigo até perto do descanso. Aí, após livre apontado à direita, apareceu Riccieli na área a cabecear para o 2-0. Belo golpe de cabeça do capitão famalicense a dar maior tranquilidade à equipa em tempo de intervalo.

Final à Hitchcock

Rubén de la Barrera deixou no balneário Rodrigo Escoval – péssima exibição – e lançou Anderson. A papel químico do primeiro tempo, a partida desenrolou-se a todo o vapor. Cadiz tentou o golo de fora da área, contudo o remate esbarrou na malha lateral. Na resposta, os vizelenses tiveram a eficácia que faltou no primeiro tempo. Lacava cruzou rasteiro e, ao segundo poste, Lokilo puxou para o pé esquerdo e marcou.

Estava relançado o desafio, mas os famalicenses reagiram de imediato e tentaram ir em busca de nova vantagem confortável. Chiquinho ficou perto de marcar, porém, depois de passar pelo guardião vizelense, Jota apareceu a evitar o golo. Pouco depois, foi a vez de Zaydou, de fora da área, a rematar para excelente defesa de Buntic. Boa reação dos locais ao golo sofrido.

O Famalicão tinha o ascendente, mas não conseguia matar o jogo. Os dois técnicos foram refrescando as equipas e a reta final voltou a animar. Numa perda de bola de Topic, o Vizela ia chegar à igualdade. Samu recuperou, correu meio-campo, deu na esquerda em Essende que rematou e Luiz Júnior acabou por deixar escapar o esférico por baixo das pernas. Em cima da linha de golo, Petrov apareceu a confirmar o golo.

O empate parecia uma certeza e premiava a boa reação vizelense. No entanto, já no tempo de compensação, apareceu ‘São’ Cadiz a marcar o golo da vitória do Famalicão. Após livre, o esférico foi bombeado para a área, a defesa visitante não tirou a bola da área e o avançado venezuelano atirou a contar. Delírio dentro e fora do campo. O triunfo estava garantido para os famalicenses e o desespero estampado no rosto dos de Vizela.

Relacionados

Patrocinados