Monkeypox: menos 40% de casos sinalizados na Europa

Agência Lusa , CV
25 ago, 19:30
Monkeypox (Cynthia S. Goldsmith, Russell Regner/CDC/AP)

No continente africano o vírus continua com uma "transmissão intensa"

A Organização Mundial da Saúde (OMS) indicou esta quinta-feira uma redução de 21% de novos casos de infeção pelo vírus Monkeypox no mundo na semana passada e que há sinais de desaceleração do surto na Europa.

A OMS alertou, porém, para uma "transmissão intensa" do vírus no continente americano.

"No início da pandemia, a maior parte dos casos sinalizados encontrava-se na Europa e uma pequena parte nas Américas. A situação inverteu-se, com menos de 40% de casos sinalizados na Europa e 60% nas Américas", disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em conferência de imprensa.

Na América Latina, em particular, "medidas de saúde pública insuficientes e falta de acesso a vacinas alimentam a epidemia", segundo Ghebreyesus. A OMS e a farmacêutica dinamarquesa Bavarian Nordic estabeleceram um acordo para facilitar a distribuição de vacinas na região. A vacina contra a varíola, doença erradicada na década de 1980, tem sido usada para prevenir a infeção por Monkeypox.

Segundo os mais recentes dados, Portugal é o sexto país europeu com mais infeções, 810. Os primeiros cinco casos foram confirmados em 03 de maio e a vacinação dos primeiros contactos próximos de infetados foi iniciada em 16 de julho.

 

Europa

Mais Europa

Patrocinados