Farmácia espanhola cria sistema para oferecer testes gratuitos aos mais pobres e a imigrantes

CNN Portugal , JGR
30 dez 2021, 10:10
Testes à covid-19. Foto: Lusa
Testes à covid-19. Foto: Lusa

Dos menos favorecidos aos imigrantes ilegais, a proprietária de uma farmácia espanhola está a lutar contra covid-19 com este sistema: "Este é o meu dever enquanto profissional de saúde"

PUB

Uma farmácia espanhola criou um sistema para fazer chegar testes antigénio gratuitos a pessoas que não tenham dinheiro para os pagar, ou que se encontrem a viver no país em situação irregular e que, com medo de serem encontrados e expulsos do país, evitam fazer testes para a covid-19.

Em Espanha, a Comunidade de Madrid comparticipa testes gratuitos, mas que requerem um cartão de saúde da comunidade autónoma. A situação leva a que, assim que aparece um novo carregamento de testes, estes esgotem em poucos minutos. Por isso, a farmacêutica María Esteban criou um sistema que permite às pessoas doarem o seu teste gratuito, que depois é dado aos que mais precisam. 

PUB

“Para mim, a saúde pública universal deve atender a todos, independentemente de onde vens ou para onde vás. Quer estejam empregados ou desempregados, seja o teu pai bengali ou senegalês. Este é o meu dever enquanto profissional de saúde”, afirmou María Esteban, proprietária da farmácia Lavapiés, no centro de Madrid, ao jornal espanhol El País.

PUB
PUB
PUB

E a situação é particularmente difícil para as pessoas que não têm a documentação regularizada. Muitos migrantes ilegais na capital espanhola temem ser expulsos do país e, por isso, evitam fazer os testes. A situação é particularmente grave porque, geralmente, estes cidadãos esperam pelo aparecimento de sintomas para fazerem o teste, o que representa um risco para as suas vidas e um aumento de custos para um sistema de saúde muito perto do limite. 

Para ajudar estas pessoas, María Esteban decidiu também utilizar a ajuda de vídeos com instruções em inglês e bengali, que serão publicados nas redes sociais. 

María Esteban admite que “há algum aproveitamento", mas que a proximidade às pessoas do bairro faz com que conheçam as pessoas "bastante bem", sabendo distinguir aqueles que realmente precisam.

Esta não a primeira vez que a farmacêutica faz uma campanha deste género. No início do ano, Esteban fez o mesmo em relação às máscaras, acabando por receber 1.500 máscaras de pessoas que quiseram participar na iniciativa. Agora, apesar de ainda não ter o número exato de pessoas que já foram ajudadas, a espanhola espera conseguir ajudar um número idêntico de pessoas a conseguir testar-se gratuitamente.

PUB
PUB
PUB

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados