Estas tartarugas em vias de extinção podem estar a ser caçadas e comidas

CNN , Stefano Pozzebon
2 set, 16:00
Tartarugas-das-galápagos (Galapagos National Park via AP)

A Procuradoria-Geral do Equador abriu uma investigação sobre a morte de quatro tartarugas gigantes no arquipélago de Galápagos, perante alegações de que estes animais em vias de extinção tinham sido mortos pela sua carne. 

Segundo a lei equatoriana, a caça às tartarugas é ilegal e as ilhas Galápagos têm sido preservadas como parque nacional desde os anos 60. 

No entanto, a carne de tartaruga é considerada uma iguaria pelos caçadores de animais selvagens. Segundo a Galapagos Conservancy, uma organização sem fins lucrativos dos EUA, que se concentra no desenvolvimento sustentável do arquipélago, mais de 15 animais foram encontrados mortos nas Galápagos no último ano, o que suscita preocupações relativamente aos animais, que poderão estar a ser alvo de uma rede de tráfico de animais selvagens. 

“Não se trata de um caso isolado. Em setembro de 2021, foram encontrados em Isabela os restos de 15 tartarugas-gigantes da subespécie Chelonoidis guntheri, que se encontravam em vias de extinção crítica. As provas da investigação mostraram que os répteis provavelmente tinham sido caçados para consumo”, dizia um comunicado, onde se acrescentava que a organização “condena veementemente a caça furtiva e o consumo da carne de tartarugas-gigantes como um crime ambiental”. 

Os procuradores informaram que uma unidade especial de crimes ambientais (UNIMEN) viajou na terça-feira para as ilhas, que se encontram a cerca de 966 quilómetros ao largo da costa do Equador, no Oceano Pacífico. 

De acordo com a Procuradoria-Geral, a equipa é constituída por peritos em necropsia animal e detetives que estão a entrevistar os guardas-florestais do parque. 

As tartarugas-das-galápagos estão entre os animais com maior longevidade do planeta, com uma esperança de vida de mais de 100 anos. Foram objeto de uma investigação exaustiva por parte do biólogo inglês Charles Darwin, pioneiro da Teoria da Evolução das Espécies, no século XIX. 

A tartaruga, o maior herbívoro terrestre de sangue-frio, desempenha um papel crítico como agente de estabilidade nas Galápagos. 

O número de tartarugas-das-galápagos diminuiu de 85% para 90% desde o início do século XIX, de acordo com um estudo de junho de 2022, quando os baleeiros e piratas chegaram pela primeira vez ao arquipélago. Enquanto os piratas atacavam as colónias sul-americanas e os baleeiros caçavam nas águas circundantes, eles fizeram das tartarugas-gigantes a sua fonte de alimento. 

Mundo

Mais Mundo

Patrocinados