Acusados de crimes contra os próprios filhos: casal de fugitivos mais procurado detido no México; 5 crianças desaparecidas são recuperadas

CNN , Josh Campbell, com CNN Portugal
2 abr 2023, 13:55
Edgar Salvador Casian-Garcia e a sua namorada Araceli Medina

Aviso: Este artigo contém descrições gráficas da violência infantil que podem ser perturbadoras.

Dois fugitivos do estado de Washington, nos Estados Unidos, que eram procurados por homicídio e por múltiplas acusações de abuso de crianças, foram detidos no México, anunciou esta sexta feira o US Marshals Service, salientando que este foi o primeiro caso com um casal na lista dos 15 Fugitivos Mais Procurados da agência.

Edgar Salvador Casian-Garcia, de 34 anos, e a sua namorada, Araceli Medina, de 38 anos, foram detidos na semana passada por agentes mexicanos, informou o Marshals Service, depois de terem sido acusados no condado de Franklin, em Washington, de homicídio agravado, além de quatro acusações de violação de crianças, e de agressão a crianças.

Edgar Salvador Casian-Garcia, de 34 anos, e a sua namorada, Araceli Medina, de 38 anos, são ambos acusados (no condado de Franklin, em Washington, nos Estados Unidos) de homicídio agravado em primeiro grau, têm ainda quatro acusações de violação de uma criança em primeiro grau e três acusações de agressão de uma criança em primeiro grau.

Durante a detenção, os agentes mexicanos recuperaram também cinco dos filhos do casal, que tinham sido declarados desaparecidos e como estando em perigo de vida. As crianças foram devolvidas aos Estados Unidos e colocadas sob custódia de proteção, disseram os Marshals norte-americanos.

A CNN está a tentar localizar informações sobre os advogados De Casian-Garcia e Medina, que permanecem no México enquanto aguardam extradição, de acordo com os investigadores norte-americanos.

“Estamos muito gratos por as cinco crianças desaparecidas terem sido resgatadas em segurança”, afirmou John Bischoff, vice-presidente do Centro Nacional para Crianças Desaparecidas e Exploradas dos EUA. “As acusações contra Araceli Medina e Edgar Casian-Garcia são hediondas e elogiamos a dedicação inabalável das forças da lei”.

As acusações criminais surgiram depois de duas filhas de Casian-Garcia, de 3 e de 8 anos, terem sido encontradas abandonadas em Tijuana, no México, no final de 2020.

"Ambas as raparigas mostravam sinais de graves abusos físicos e sexuais”, disseram os Marshals dos EUA. “Entrevistas forenses subsequentes feitas com ambas as raparigas determinaram que Casian-Garcia e Medina tinham provavelmente abusado e traficado sexualmente as crianças”.

De acordo com a polícia em Pasco, Washington, os restos mortais do irmão de 7 anos das meninas foram mais tarde descobertos, no início de 2022, por caminhantes na zona rural de Washington. As autoridades suspeitam que o rapaz foi torturado até à morte e que o seu corpo foi abandonado.

Os Marshals norte-americanos acreditam que Casian-Garcia e Medina fugiram para o México depois de saberem que seriam acusados neste caso. Foi então anunciada pela agência uma recompensa de até 25 mil dólares por informações que levassem à sua prisão.

Na publicação anunciado a recompensa, os US Marshals detalhavam que “os três filhos de Medina de um casamento anterior e dois outros filhos possivelmente partilhados com Casian-Garcia (…) podem estar em risco de abuso ou tráfico sexual”.  O Departamento da Polícia considerava as crianças não apenas como estando desaparecidas mas também em perigo.  “Medina foi buscar as crianças ao seu pai dois dias antes de ela e Casian-Garcia alegadamente terem fugido para o México”.

“Edgar Salvador Casian-Garcia e Araceli Medina são acusados dos crimes mais hediondos contra as vítimas mais vulneráveis - os seus próprios filhos", dizia então o director do US Marshals Service, Ronald L. Davis.

Agora, os meliantes estão detidos e as cinco crianças a salvo.

“Os avanços na tecnologia utilizada pelas forças da lei, combinados com a assistência dos nossos parceiros federais - neste caso, os Marshals dos EUA - foram fundamentais”, disse o Chefe da Polícia de Pasco, Ken Roske, à CNN, acrescentando que os suspeitos de homicídio e de agressões foram trágicos para a sua comunidade. “Estou grato por os restantes irmãos terem sido resgatados e estarem agora a salvo”.

 

 

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Mais Lidas

Patrocinados