IGCP coloca 1.288 ME em dívida a sete e a 11 meses, abaixo do valor máximo previsto

Agência Lusa , AM
21 fev, 11:18
Dinheiro digital. Fonte: Adobe Stock

Não há registo recente de leilões de BT a sete meses

O IGCP colocou esta quarta-feira 1.288 milhões de euros, abaixo do montante máximo indicativo, em Bilhetes do Tesouro a sete e a 11 meses a taxas de juros médias respetivamente de 3,646% e de 3,436%, foi anunciado.

Segundo a página do IGCP - Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública na agência Bloomberg, no prazo de sete meses foram colocados 788 milhões de euros à taxa de juro média de 3,646% e a procura cifrou-se em 1.503 milhões de euros, 1,91 vezes o montante colocado.

Não há registo recente de leilões de BT a sete meses.

No prazo de 11 meses, foram colocados 500 milhões de euros à taxa de juro média de 3,436% e a procura atingiu 1.941 milhões de euros, 3,88 vezes o montante colocado.

No anterior leilão de BT a 11 meses, realizado em 15 de fevereiro do ano passado, foram colocados 300 milhões de euros à taxa de juro média de 2,975%.

Para hoje, o IGCP tinha anunciado o leilão de duas linhas de BT, com maturidades em 20 de setembro de 2024 e 17 de janeiro de 2025, com um montante indicativo entre 1.250 milhões de euros e 1.500 milhões de euros.

No primeiro leilão de BT deste ano, em 17 de janeiro, o IGCP colocou 1.900 milhões de euros, abaixo do montante máximo indicativo, em BT a dois, a seis e a 12 meses a taxas de juros médias respetivamente de 3,663%, 3,660% e 3,279%.

O montante indicativo era entre 1.750 e 2.000 milhões de euros.

Relacionados

Dinheiro

Mais Dinheiro

Mais Lidas

Patrocinados