Poupar dinheiro, evitar burlas: 6 conselhos para fazer do seu Natal um sucesso (e proteger o ambiente)

13 dez 2021, 10:19
Presentes de Natal
Presentes de Natal

Como evitar que os presentes sejam trocados? Como evitar burlas? Como evitar comprar aquilo de que na verdade não necessitamos? Como poupar? Como ser original a oferecer presentes? Como ter a árvore perfeita?

PUB

1. Como tornar as compras de Natal mais sustentáveis?

A palavra-chave é mudança. Mudança de hábitos, de consumos e de compras. O Doutor Finanças traçou um plano de como chegar a um Natal mais sustentável de forma simples e através de pequenos gestos.

PUB

O truque para ser mais sustentável passa pela criatividade e pelo uso de materiais que muitas vezes não são tidos como utilizáveis mas que, através da imaginação, se tornam presentes originais.

"Para estes trabalhos podem ser usados, por exemplo, elementos naturais como azevinho, pinhas, folhas, paus de canela, laranja e frutas secas. Podem ainda ser reutilizados materiais como rolhas de cortiça, rolos de papel higiénico, garrafas PET, caixas de cartão dos cereais ou dos ovos, cápsulas de café utilizadas, tampinhas das latas de alumínio, entre tantas outras soluções sempre à mão."

Ser sustentável passa ainda pela forma como fazemos os presentes chegar ao destinatário, uma vez que a criatividade não se esgota no conteúdo propriamente dito. É necessário guardar alguma imaginação para a hora de embrulhar o que se criou e colocar debaixo da árvore de Natal (que também deve ser sustentável, mas já lá vamos).

PUB
PUB
PUB

"A preocupação para com a possibilidade de reutilizar passa ainda pelo papel de embrulho. Por muito bonito que seja um embrulho, na maior parte dos casos o papel acaba rasgado e deitado no lixo. Assim podemos tentar reutilizar os papéis de embrulho ou considerar outras opções mais originais como folhas de jornal, papel pardo, fitas de cetim ou até tecidos", acrescenta.

2. Criar a própria árvore

O desafio, já se percebeu, é ser criativo. "Os mais criativos e apreciadores de trabalhos manuais podem criar a sua árvore de Natal. Quem tem pouco espaço em casa pode usar fotografias, postais, troncos de madeira ou luzes decorativas para decorar uma parede e aí fazer nascer a sua árvore personalizada. Para quem preferir uma árvore de Natal tradicional existe a possibilidade de comprar um pinheiro verdadeiro (uma opção melhor para o ambiente, em detrimento da árvore de plástico) ou alugar um “Pinheiro Bombeiro” - uma iniciativa solidária e sustentável que visa dar uma segunda vida a pinheiros que têm de ser cortados para manter os terrenos limpos e prevenir incêndios".

PUB
PUB
PUB

Mais: "Nesta tarefa, as crianças também podem ser envolvidas. Para estes trabalhos podem ser usados, por exemplo, elementos naturais como azevinho, pinhas, folhas, paus de canela, laranja e frutas secas. Podem ainda ser reutilizados materiais como rolhas de cortiça, rolos de papel higiénico, garrafas PET, caixas de cartão dos cereais ou dos ovos, cápsulas de café utilizadas, tampinhas das latas de alumínio, entre tantas outras soluções sempre à mão".

Já quem não gosta de trabalhos manuais tem como opção reciclar as decorações de anos anteriores e evitar novas compras.

3. Como economizar tempo, dinheiro e paciência?

Planear é a palavra-chave neste campo.

"Devemos começar por planear a lista de prendas: o que vamos dar, a quem e quanto vamos gastar em cada uma. Neste primeiro passo já estamos a poupar tempo mas também dinheiro, já que evitamos compras por impulso ou por desespero quando não sabemos o que comprar e escolhemos algo que ultrapassa o orçamento estipulado. Por outro lado, ao evitar momentos de stress e indecisão, deixando tudo para o último dia e sem planeamento prévio, estamos também a economizar em paciência."

PUB
PUB
PUB

Outra dica para economizar os três fatores é dar preferência às compras online para evitar confusões e aproveitar promoções, sempre com atenção aos prazos de entrega para não falhar nenhum presente.

Quem ainda quiser economizar - quer no total de dinheiro gasto, quer de presentes comprados - pode optar por oferecer algo “a meias” com amigos ou familiares e dividir valores.

4. Como evitar trocas de presentes de Natal?

Mais uma vez, planear é a palavra-chave: para não errar presentes e para não comprar coisas por impulso.

"Não devemos comprar apenas por comprar. É importante escolher presentes que possam ter significado e valor para a outra pessoa. Por exemplo, pondere oferecer experiências em vez de presentes: um bilhete para um espetáculo, um workshop, uma atividade de aventura. Mas também podemos fazer os próprios presentes: seja comida, pintura ou costura, é puxar novamente pela criatividade e tentar oferecer lembranças úteis e originais."

Outra forma de se poupar dinheiro é o famoso amigo secreto, que, no caso de famílias numerosas ou grupos de amigos, ajuda ainda a evitar a compra de presentes desnecessários.

PUB
PUB
PUB

"Ainda assim, se existir a necessidade de fazer trocas ou devoluções, devemos estar informados sobre a respetiva política da loja, pois pode variar de caso para caso. Na verdade, as lojas não são obrigadas a aceitar a troca ou devolução de artigos sem defeito. Muitas fazem-no apenas por cortesia e por estratégia de fidelização. E por esta altura até decidem estender os prazos para acautelar as trocas relativas ao Natal."

5. Com um aumento de compras online, como evitar as burlas?

"Para evitar as burlas devemos, desde logo, certificar-nos sempre de que o site é de confiança. Há muitas lojas que funcionam exclusivamente online, mas ainda assim têm de estar identificadas com nome, morada, número de identificação fiscal e registo comercial. No caso de a loja não ser conhecida, devemos procurar saber se alguém, entre os nossos conhecidos, já lidou com a loja e como correu o processo", explica o Doutor Finanças.

Saber onde se compra, como se compra e sobretudo como se paga. Principalmente como se paga, para não ter surpresas desnecessárias e guardar sempre a prova de pagamento para se ter um registo de compra.

PUB
PUB
PUB

Os especialistas explicam que, "regra geral, as lojas online têm várias formas de pagamento mas destacam-se o Paypal e o cartão de crédito". "Em Portugal destacam-se ainda a transferência bancária, o MBway e as referências multibanco."  

"Para fugir dos problemas devemos preferir os cartões MBNET ao cartão de crédito, já que é mais seguro e permite escolher o plafond e a validade desse cartão virtual. Estes cartões estão associados ao cartão original mas têm um número, uma validade e um código de segurança diferente. Como têm um prazo de validade mais curto, há uma menor probabilidade de nos tornarmos alvo de fraude e de acesso indevido à conta bancária." 

6. O que não pode falhar no Natal?

Mais uma vez: planeamento. Planear contas, adaptar orçamentos, gerir expectativas, organizar presentes, reduzir consumos e desperdícios. Mas vamos por partes.

Para que não haja surpresas no orçamento familiar, é importante que se crie o chamado "pé de meia" para o Natal para não afetar as contas normais do orçamento familiar (dezembro tem Natal, mas as despesas continuam).

PUB
PUB
PUB

"Este reforço pode ser feito, por exemplo, com o subsídio de Natal", adiantam os especialistas.

E já que falamos em despesas, uma das que aumentam substancialmente nos meses de inverno é a conta da luz e há boas práticas que podem ser tidas em conta para reduzir consumos. 

"Para que os portugueses não sejam surpreendidos pela posterior conta de eletricidade devem ter em atenção algumas boas práticas, nomeadamente: utilizar luzes e decorações em LED ou fibra ótica; luzes decorativas como iluminação principal, substituindo a luz da própria divisão; ligar as luzes apenas quando estão pessoas nas divisões."

Outra das preocupações está relacionada com os desperdícios, sejam eles de decorações, presentes, dinheiro ou comida. É neste patamar que se enquadram quer as refeições quer as viagens para visitar a família nesta época.

O excesso de comida "pode ser, por exemplo, oferecido aos familiares e amigos com quem celebramos o Natal; pode ser congelado ou pode ser entregue a associações locais ou restaurantes que distribuam a famílias carenciadas".

PUB
PUB
PUB

Já as viagens devem ser otimizadas: "Ponderar hipóteses como apanhar boleia com um amigo ou familiar, bem como recorrer aos transportes públicos" são ideias para economizar dinheiro.

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

Economia

Mais Economia

Patrocinados