Covid-19. Governo não prolonga situação de alerta mas deixa o aviso: "não significa que a pandemia está ultrapassada"

29 set, 13:58
Manuel Pizarro na tomada de posse como ministro da Saúde (DR)

Situação de alerta para covid-19 está em vigor até 30 de setembro. Na reunião de conselho de ministros foi também decidido terminar a vigência de medidas aprovadas no âmbito do combate à pandemia

O Conselho de Ministros decidiu esta quinta-feira não prolongar a situação de alerta em Portugal no âmbito da pandemia de covid-19, em vigor até ao dia 30 de setembro.

"A situação da pandemia permite-nos tomar com toda a segurança a decisão de não renovar a situação de estado de alerta no nosso território continental", anunciou o ministro da Saúde, Manuel Pizarro, justificando a decisão com o "elevado grau de vacinação da população portuguesa" e uma "menor agressividade das estirpes em circulação".

Na reunião foi também decidido terminar a vigência de diversas leis, decretos-leis e resoluções aprovadas no âmbito do combate à covid-19.

O ministro deixou, contudo, um aviso: "a não renovação do estado de alerta não significa, porém, que possamos considerar que a pandemia da covid-19 está ultrapassada". Manuel Pizarro sublinhou a necessidade de continuar a vigiar a doença e "conferir prioridade à vacinação. 

 

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados