Tudor e a fúria no túnel no Marselha-Sporting: «Fiz meio de propósito»

4 out, 23:18

Treinador croata sublinha que não ficou «indignado com o atraso do Sporting, as sim com as decisões e a comunicação do delegado»

O treinador do Marselha, o croata Igor Tudor, afirmou esta terça-feira, após a vitória por 4-1 ante o Sporting na terceira jornada do grupo D da Liga dos Campeões, que a fúria mostrada no túnel do estádio Vélodrome, antes da entrada das equipas em campo, foi para espevitar os seus jogadores, que estavam à espera para seguir para o relvado.

Tudor vincou que não ficou «indignado» com o atraso do Sporting, mas sim com as comunicações feitas pelo delegado ao jogo sobre a nova hora a que iria começar o encontro.

«Não há problema que uma equipa se atrase, é algo legítimo, pode acontecer a qualquer um. O problema é que o delegado nos disse que iríamos jogar às 18h55 [ndr: hora local, 17h55 em Portugal e dez minutos após a hora original]. Tínhamos definido todo o programa pré-jogo para essa hora e, uma vez no campo, disseram-nos que o jogo ia começar às 19h [18h portuguesas]. E às 19h estávamos à espera no túnel e eles ainda não tinham saído. Esperámos dez minutos no túnel e perdemos com isso porque arrefecemos. Ao ver os meus jogadores à espera, sem se mexerem, também fiquei um pouco nervoso para despertá-los», disse Tudor, na conferência de imprensa.

«Fiz meio de propósito, não fiquei indignado com o atraso do Sporting, mas sim com as decisões tomadas e a comunicação do delegado. Não faz sentido e vai contra a minha equipa», completou.

Também na sala de imprensa, o treinador do Sporting, Ruben Amorim, abordou o atraso e criticou o Marselha pelo «tom» e também apontou à UEFA.

(IMAGENS ELEVEN SPORTS)

Relacionados

Champions

Mais Champions

Patrocinados