Champions: Marselha-Sporting, 4-1 (destaques)

4 out, 20:31

Harit na ofensiva ao leão e a expulsão de Adán

FIGURA: Amine Harit

Desde cedo o principal agitador do ataque do Marselha, com velocidade pela esquerda. Isso ficou patente no lance mais perigoso da equipa até ao 1-1, num lance em que combinou bem com Alexis e permitiu a única grande defesa de Adán no jogo. Acabou por ter, literalmente, cabeça para a reviravolta, num belo gesto técnico após cruzamento de Clauss. Manteve atitude e foi um dos responsáveis pelas melhores fases da equipa, culminando com o 4-1 final.

MOMENTO: a expulsão de Antonio Adán (23m)

A vida já não estava fácil para o Sporting e pior ficou com a expulsão de Antonio Adán, por ter levado a mão direita à bola, fora da área, num lance com Nuno Tavares e Ricardo Esgaio à mistura, aos 23 minutos. O guarda-redes espanhol já não tinha ficado bem nos dois golos que ditaram a reviravolta ao Marselha, sobretudo no 1-1 apontado por Alexis Sánchez, acabando mesmo por ir tomar banho mais cedo do que o esperado, numa tarde de má memória na carreira do guardião de 35 anos.

OUTROS DESTAQUES

Alexis Sánchez: provocou a Antonio Adán aquele que foi um dos lances capitais na reviravolta do Marselha para os primeiros pontos da equipa de Igor Tudor no grupo D da Champions. O experiente avançado chileno acreditou na interceção de bola pontapeada pelo guarda-redes espanhol e foi feliz no ressalto, fazendo o 1-1 aos 13 minutos, num momento que mudou a toada do jogo, assim como o evoluir do resultado.

Francisco Trincão: protagonizou uma entrada em grande do Sporting em campo, com um remate colocadíssimo para o 0-1 no marcador, logo aos 51 segundos. Acabou por ser algo sacrificado em prol da equipa na perspetiva individual, após a expulsão de Adán. Ficou sozinho na frente no 5x3x1 até ao intervalo, sem grande bola, tendo sido colocado mais à direita na segunda parte, na linha de Sotiris e Morita e no apoio a Paulinho. Foi tendo bola e foi esforçado, mas foi difícil desequilibrar. Lutador e esforçado.

Balerdi: sobressaiu sobretudo após o Marselha estar em vantagem, com solidez e tranquilidade defensiva e também a assustar lá à frente. Marcou o 3-1 aos 28 minutos, praticamente deitando por terra quaisquer hipóteses de reação ao leão dado o contexto do jogo no momento, ainda que faltasse mais de uma hora para jogar. Teve outras subidas perigosas em lances de bola parada.

Chancel Mbemba: o ex-FC Porto coroou uma exibição consistente, defensiva e ofensivamente, com o 4-1 final no marcador a favor do Marselha, aos 85 minutos.

Marcus Edwards: acabou sacrificado cedo, aos 25 minutos, devido à expulsão de Adán. Ainda assim, foi dos melhores do Sporting enquanto esteve em campo. Explorou bem os espaços entre a linha recuada e a média do Marselha. Inteligência a soltar Trincão para o golo e também a lançar Pedro Gonçalves num lance que podia ter dado o 0-2 ao Sporting, aos dez minutos.

Antonio Adán: destaque pela negativa no Vélodrome, ao estar ligado aos dois primeiros golos do Marselha e a uma expulsão que acabou por ser determinante no plano do Sporting, quando já estava em desvantagem e a procurar uma reação após o 2-1.

(IMAGENS ELEVEN SPORTS)

Relacionados

Champions

Mais Champions

Patrocinados