Homem absolvido de ataque terrorista assassinado a tiro no Canadá

Agência Lusa , AM
15 jul, 06:49
Ripudaman Singh Malik (Jeff Vinnick/Getty Images)

Ripudaman Singh Malik foi considerado inocente em março de 2005 de homicídio e conspiração dos ataques à Air India que mataram 331 pessoas a 23 de junho de 1985

Um homem absolvido no caso de um ataque terrorista que matou 329 pessoas a bordo de um voo da Air India em 1985 foi assassinado a tiro na quinta-feira, disseram as autoridades canadianas.

As autoridades disseram que a vítima era Ripudaman Singh Malik, que, com Ajaib Singh Bagri, foi considerado inocente em março de 2005 de homicídio e conspiração num par de ataques à Air India que mataram 331 pessoas a 23 de junho de 1985.

"Estamos cientes do passado do Sr. Malik, embora neste momento ainda estejamos a trabalhar para determinar o motivo. Podemos confirmar que os disparos aparentam ser seletivos e que não se acredita que haja mais riscos para a população".

O sargento Timothy Pierotti disse que, porque o tiroteio teve lugar numa área residencial, a polícia estava confiante que as testemunhas seriam capazes de ajudar a resolver o crime.

Polícia no local do tiroteio (Associated Press)

A polícia disse pouco depois do ataque que um veículo que se acreditava ter sido utilizado no tiroteio foi encontrado incendiado pelo fogo a alguns quarteirões de distância.

No julgamento de Malik, ficou a saber-se que uma mala-bomba foi carregada para um avião no aeroporto de Vancouver e depois transferida em Toronto para o voo 182 da Air India. O avião despenhou-se no Oceano Atlântico ao largo da costa da Irlanda, matando 329 passageiros e tripulação.

Cerca de uma hora mais tarde, uma bomba destinada a outro avião da Air India explodiu prematuramente no Aeroporto de Narita, em Tóquio, onde dois trabalhadores morreram.

Inderjit Singh Reyat, o único homem condenado nos atentados à bomba, testemunhou pela acusação no julgamento de Malik e Bagri e foi mais tarde condenado por perjúrio.

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados