Uma morte sob investigação, mais de 70.000 festivaleiros presos "em lama até aos tornozelos": tempestade assola festival Burning Man

CNN Portugal , BCE
3 set 2023, 17:40
Burning Man (CNN/AP Photo)

O festival arrancou no dia 28 de agosto e termina esta segunda-feira

As autoridades norte-americanas estão a investigar uma morte no festival Burning Man, que este ano está a ser marcado por fortes chuvas que transformaram o recinto num autêntico deserto de lama, impedindo a entrada e saída de pessoas.

O festival Burning Man, que todos os anos transforma o deserto de Black Rock, no Nevada, no palco da cultura e do espírito livre de festivaleiros de todo o mundo, foi assolado este ano por um fenómeno que apanhou todos os participantes desprevenidos: em apenas 24 horas, entre sexta-feira e sábado de manhã, aquela região remota do Nevada foi atingida com o equivalente a dois a três meses de chuva, que caiu sobre o terreno seco do deserto, formando uma lama espessa que dificulta o simples ato de caminhar.

As chuvas foram de tal forma fortes que deixaram "a maioria das autocaravanas [meio de transporte mais comum dos festivaleiros do Burning Man] presas no local". As autoridades foram mesmo obrigadas a impedir a entrada e saída de pessoas no recinto, estimando que "pouco mais de 70.000 pessoas" estejam presas no festival, avança à CNN Internacional o sargento Natham Carmichael, do gabinete do xerife do Condado de Pershing.

O festival Burning Man numa imagem de satélite divulgada pela Maxar Technologies

Enquanto a maioria dos participantes aguarda nos acampamentos pela melhoria das condições climatéricas, outros decidiram caminhar vários quilómetros a pé, na lama espessa, para chegar às estradas principais. Foi o caso de Hannah Burhorn, que participa pela primeira vez no festival, que arrancou este ano no dia 28 de agosto e termina já esta segunda-feira.

Em declarações à CNN Internacional, Hannah Burhorn conta à CNN Internacional que viu pessoas a caminhar na lama descalças ou com sacos amarrados aos pés. "Algumas pessoas tentaram sair do festival de bicicleta e ficaram presas porque [a lama] chegava aos tornozelos", afirma.

Amar Singh Duggal também conseguiu deixar o festival, depois de caminhar com um grupo de amigos cerca de três quilómetros na lama. O jovem contou à CNN Internacional que demorou cerca de duas horas a chegar a uma estrada principal, onde combinou com os amigos pedirem boleia para Reno, a cerca de 190 quilómetros de carro do local do evento.

“Conseguimos, mas foi um verdadeiro inferno [caminhar] na lama. A cada passo que dávamos, parecia que estávamos a andar com dois grandes blocos de cimento nos pés", recorda Amar Singh Duggal.

As previsões meteorológicas não trazem boas notícias para os festivaleiros que aguardam no acampamento pelo regresso do bom tempo: para este domingo à tarde estão previstas "chuvas muito fortes, queda de granizo e rajadas de vento superiores a a 64km/hora", estima o Serviço Meteorológico Nacional em Reno.

As autoridades não adiantam informações sobre quando as estradas poderão reabrir, mas espera-se que o sol regresse esta segunda-feira, último dia do festival. "Para já, não conseguimos estimar quanto tempo vai demorar até que as estradas fiquem secas o suficiente para que as autocaravanas e outros veículos possam circular em segurança", admitiu a organização do Burning Man, num comunicado divulgado no sábado à noite.

Entretanto, o gabinete do xerife do Condado de Pershing adiantou no sábado que está a investigar “uma morte que ocorreu durante estas chuvas”, sem avançar a identidade da vítima mortal ou outros detalhes sobre as circunstâncias da morte.

Em comunicado citado pela CNN Internacional, as autoridades dizem apenas que "a família já foi notificada e a morte está a ser investigada".

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados