Troca de prisioneiros: Brittney Griner e Paul Whelan vão regressar aos Estados Unidos; a Rússia recebe Viktor Bout

27 jul, 22:46
Viktor Bout, Brittney Griner e Paul Whelan (AP, Getty Images)

"Estamos empenhados em trazer os nossos cidadãos para casa, pelo que faremos estas escolhas dolorosas em determinadas circunstâncias", revela fonte da Casa Branca

Após meses de deliberação, especulação e apelos, a Casa Branca irá proceder à troca do prisioneiro russo Viktor Bout pelos norte-americanos Brittney Griner e Paul Whelan, avança em exclusivo a CNN Internacional. As fontes citadas revelam que o apoio do presidente Joe Biden foi fundamental para que esta troca se concretizasse, uma vez que o Departamento de Justiça se opõe, geralmente, à troca de prisioneiros. 

"Comunicámos uma oferta substancial que acreditamos poder ser bem sucedida com base num historial de conversas com os russos", declarou um alto funcionário do governo, não identificado. "Comunicámo-lo há algumas semanas, em junho". 

Quando questionada sobre o que esta "oferta substancial" implica, a fonte recusa-se a elaborar e adianta, apenas, que é agora responsabilidade dos tribunais russos "responder-lhe". Reforça, no entanto: "Isto não implica passividade da nossa parte, uma vez que continuamos a comunicar a oferta a níveis muito superiores". 

Embora o governo dos Estados Unidos mostre resistência quanto à troca de prisioneiros - alegando que este tipo de procedimento poderá motivar a detenção "injusta" de mais cidadãos norte-americanos, usados como "moeda de troca" - alguns políticos consideram que a prioridade é assegurar o regresso dos detidos a casa. 

Ao longo da presidência de Joe Biden, que começou no início de 2021, esta perspetiva tem sido reforçada - particularmente após Trevor Reed, ex-fuzileiro naval, ter regressado ao país em abril no contexto de uma troca com o contrabandista Konstantin Yaroshenko. 

A receção positiva a este caso por parte dos vários espetros políticos (incluindo os republicanos mais críticos da administração Biden) motivou a que todas as opções fossem consideradas na libertação Brittney Griner e Paul Whelan - incluindo uma possível troca de prisioneiros.

"Apesar da indignidade moral em manter pessoas inocentes presas e tentar extrair de nós alguém como o senhor Yaroshenko, que é o oposto disso, estamos empenhados em trazer os nossos cidadãos para casa, pelo que faremos estas escolhas dolorosas em determinadas circunstâncias", lamentou o alto funcionário. 

O prisioneiro que agora regressa à Rússia, Viktor Bout, é um traficante de armas condenado a uma pena de 25 anos de prisão. Antes da sua captura nos Estados Unidos, em 2008, serviu de inspiração para o filme "O Senhor da Guerra", de 2005, onde foi encarnado por Nicolas Cage. 

As mesmas fontes confidenciaram ainda à CNN Internacional que a libertação destes prisioneiros poderá tratar-se de uma estratégia política. Num momento em que a Casa Branca enfrenta um "escrutínio público crescente por parte das famílias dos norte-americanos detidos ilegalmente no estrangeiro", o regresso de Brittney Griner e Paul Whelan pode constituir uma "muito necessária" vantagem na campanha política que antecede as eleições intercalares de novembro. 

Mundo

Mais Mundo

Patrocinados