Escolha do novo ministro da Saúde "não garante qualquer mudança", diz Catarina Martins

Agência Lusa , FMC
9 set, 18:06
Catarina Martins (Lusa)

"Salvar o SNS exige fixação de profissionais, mais investimento e menos vetos de gaveta" destaca a líder do Bloco de Esquerda no Twitter

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, considerou esta sexta-feira que a escolha de Manuel Pizarro como novo ministro da Saúde, em substituição de Marta Temido, “não garante qualquer mudança”, salientando que “nada muda com a mesma política”.

Numa publicação na sua conta pessoal na rede social ‘Twitter’, a líder do BE sublinha que “a degradação do SNS [Serviço Nacional de Saúde] levou à demissão da anterior ministra”, Marta Temido.

“A escolha do novo ministro não garante qualquer mudança. Salvar o SNS exige fixação de profissionais, mais investimento e menos vetos de gaveta. Nada muda com a mesma política”, acrescentou.

O primeiro-ministro, António Costa, propôs ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, a nomeação do eurodeputado socialista Manuel Pizarro para o cargo de ministro da Saúde, em substituição de Marta Temido.

“Na sequência da proposta do primeiro-ministro, o Presidente da República conferirá posse sábado, ao novo ministro da Saúde, Manuel Francisco Pizarro de Sampaio e Castro, pelas 18:00, no Palácio de Belém”, lê-se numa nota publicada na página oficial da Presidência da República.

Manuel Pizarro foi secretário de Estado da Saúde no segundo executivo liderado por José Sócrates, tendo como ministra Ana Jorge.

No plano político, Manuel Pizarro foi por duas vezes candidato derrotado a presidente da Câmara do Porto e é o líder da Federação do Porto do PS e foi nono na lista de candidatos a eurodeputados socialistas nas últimas eleições para o Parlamento Europeu.

Mais recentemente, substituiu Carlos Zorrinho na liderança dos deputados do PS no Parlamento Europeu.

Marta Temido, de 48 anos, pediu a demissão de ministra da Saúde no passado dia 30 de agosto, mas António Costa pediu-lhe para se manter em funções mais algumas semanas até concluir a aprovação do diploma que regulamenta o Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Esse diploma foi aprovado em Conselho de Ministros e apresentado pela própria Marta Temido na quinta-feira.

Natural de Coimbra, Marta Temido é ministra da Saúde desde outubro de 2018, altura em que substituiu nessas funções Adalberto Campos Fernandes.

Relacionados

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados