O CEO que despediu 900 funcionários pelo Zoom vai regressar

CNN , Jordan Valinsky
27 jan, 09:30
Vishal Garg (Better)

O CEO da Better.com, mais conhecido por demitir 900 funcionários pelo Zoom pouco antes do Natal, vai voltar ao trabalho.

Vishal Garg vai regressar às suas "tarefas em tempo integral" como CEO, de acordo com uma carta enviada aos funcionários na semana passada pelo conselho de administração da empresa. Segundo consta na carta, Garg tirou uma licença sabática para "refletir sobre a sua liderança, reconectar-se aos valores que tornam a Better uma excelente empresa e trabalhar em estreita colaboração com um formador executivo".

A carta da empresa de hipotecas online dirigida aos funcionários, obtida pela CNN Business, também estipulava que um escritório de advogados externo analisou a cultura do local de trabalho da Better. A empresa está a implementar mudanças, incluindo a adição de mais gerentes e um diretor de recursos humanos.

Em dezembro de 2021, Garg realizou uma videochamada, em que demitiu 9% da força de trabalho da Better. "Se está nesta chamada, pertence ao grupo azarado que está a ser despedido", afirmou Garg. "O seu trabalho aqui terminou, com efeito imediato."

O CEO tinha prometido um e-mail dos Recursos Humanos - porém, um antigo funcionário comentou à CNN que perdeu imediatamente o acesso ao computador, telemóvel, e-mail e serviço de mensagens da empresa.

Garg tirou uma licença sabática logo após a chamada. Na altura, a Better afirmou que ia contratar uma empresa externa para “avaliar a liderança e a cultura", cujas recomendações “serão tidas em conta para construir uma cultura positiva e sustentável a longo prazo na Better.”

"Angústia, distração e constrangimento"

Na sua carta aos funcionários na semana passada, Garg escreveu: "Entendo como estas últimas semanas têm sido difíceis. Lamento muito a angústia, distração e constrangimento que as minhas ações causaram. Pensei durante muito tempo sobre o sítio onde estamos como empresa e o tipo de liderança de que a Better precisa... E o líder que quero ser."

O tom da carta desvia-se do de uma publicação que o CEO escreveu há algumas semanas na rede profissional Blind, em que acusa os funcionários despedidos de “roubar” os colegas e os clientes ao serem pouco produtivos e só trabalharem duas horas por dia, de acordo com a revista Fortune, que confirmou estes sentimentos numa entrevista posterior com o CEO.

Garg já se tinha desculpado pela forma como lidou com as demissões numa carta aos funcionários a 7 de dezembro, onde afirma que "piorou uma situação difícil".

"Falhei em mostrar o respeito e o apreço adequados pelos indivíduos que foram afetados e pelas suas contribuições à Better. Assumo a decisão dos despedimentos, mas, ao comunicá-la, falhei na execução. Ao fazê-lo, envergonhei-vos."

A Better.com está avaliada em 6,9 mil milhões de dólares. A empresa ficou em primeiro lugar na lista de principais startups do LinkedIn em 2021 e 2020. O credor hipotecário apoiado pelo Softbank tem tentado tornar-se público, embora esses planos tenham vindo a ser adiados, devido às consequências da forma como Garg lidou com as demissões, segundo a Bloomberg.

A carta do conselho também indica que Raj Date e Dinesh Chopra se demitiram e que "embora não comentamos as determinações dos indivíduos de deixar o conselho, Raj e Dinesh não se demitiram devido a um desacordo com a Better".

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Empresas

Mais Empresas

Patrocinados