Portuguesa, marido e filho de um ano morrem atropelados numa paragem de autocarro nos EUA. Bebé de três meses em estado crítico

20 mar, 15:22
Diego Cardoso de Oliveira e Matilde Moncada Ramos Pinto (Instagram)

Casal estava numa paragem de autocarro quando a infraestrutura foi abalroada por um carro. Estavam a celebrar o aniversário de casamento e iam passar o dia com os filhos ao jardim zoológico

Uma portuguesa de 38 anos, o marido e o filho mais velho de apenas um ano e meio morreram no sábado quando um carro se despistou e embateu na paragem de autocarros onde a família esperava por transporte, em West Portal, no Estado de São Francisco, Estados Unidos.

Matilde Moncada Ramos Pinto ainda foi transportada para o hospital, mas acabou por não resistir aos ferimentos. Já Diego Cardoso de Oliveira, o marido de nacionalidade brasileira com 40 anos, e o filho Joaquim Ramos Pinto de Oliveira, com um ano e meio, morreram no local.

O filho mais novo, um bebé com três meses, foi transportado com vida para o hospital, onde se encontra em estado crítico e com prognóstico reservado.

O acidente ocorreu no passado sábado por volta das 12:13 (05:13, hora em Portugal continental), após uma condutora de um SUV, de 78 anos, identificada como Mary Fong Lau, se ter despistado. A mulher acabou por ser detida por suspeita de homicídio negligente, condução em contramão, condução perigosa e excesso de velocidade.

Testemunhas do acidente, citadas pela CBS News, dizem que o carro circularia com uma velocidade entre os 80 e 120 quilómetros por hora. Fong Lau escapou ilesa, apenas com ferimentos ligeiros.

Matilde deixou Portugal com 18 anos e trabalhava como produtora de cinema. O companheiro era diretor criativo na Apple.

O casal vivia em São Francisco e estava a celebrar o aniversário de casamento. Matilde e Diego pretendiam passar o dia com os dois filhos no jardim zoológico.

“Uma tragédia profunda. O Departamento de Polícia de São Francisco expressa as suas condolências às vítimas, aos seus familiares e entes queridos, a todos os que assistiram ao sucedido e aos socorristas”, pode ler-se numa publicação no X da Polícia de São Francisco.

E.U.A.

Mais E.U.A.

Mais Lidas

Patrocinados