Tiago Pereira aponta a Paris depois dos Mundiais: «Quem sabe, o prolongar do sonho»

5 mar, 09:09
Tiago Pereira nos Mundiais de pista coberta, em Glasgow (ADAM VAUGHAN/LUSA)

Atleta de 30 anos foi bronze no triplo salto, garantindo a única medalha para Portugal nos Mundiais de pista coberta, que decorreu em Glasgow

A medalha de bronze é realidade e o sonho está cumprido. Foi num misto de felicidade e orgulho que Tiago Pereira falou aos jornalistas, à chegada a Lisboa, depois da participação no triplo salto nos Mundiais de pista coberta.

«Ainda estou a viver um momento mágico, é um sonho e é incrível tê-lo realizado. Estou num momento incrível, estou muito feliz com o meu feito e por ter dado esta alegria aos portugueses», disse, no aeroporto Humberto Delgado.

Ao saltar 17,08 metros, Tiago Pereira foi apenas superado pelas marcas de Hugues Zango, do Burkina Faso (17,53), e pelo argelino Yasser Triki (17,35). Em todo o caso, o atleta luso admite viver um momento de forma ímpar.

«É o melhor Tiago Pereira até hoje e espero continuar a melhorar e a progredir para poder prolongar este sonho e, quem sabe, estar em Paris na luta pelas medalhas. Trabalho para ser o melhor do mundo. Se falhar na minha conquista de ser o primeiro, vou ser segundo, se não, vou ser terceiro, como fui desta vez. A prova está aqui. Sou o melhor atleta nacional [de triplo salto] da minha geração», concluiu.

Aos 30 anos, Tiago Pereira foi a única medalha da comitiva nacional nos Mundiais de pista coberta, que decorreram em Glasgow. Quanto a Paris 2024, o apuramento do especialista em triplo salto continua por selar.

Relacionados

Mais Lidas

Patrocinados