Plenário na Alsa Todi deve afetar serviço rodoviário na península de Setúbal hoje de manhã

Agência Lusa , AM
2 nov, 06:57
Autocarro

Plenário, com início previsto para as 10:30, deverá terminar cerca das 11:30, prevendo-se que a atividade da empresa só seja retomada em pleno cerca das 12:30

A circulação de transportes públicos rodoviários urbanos na península de Setúbal deverá ser esta quarta-feira fortemente afetada, entre as 09:30 e as 12:30, devido a um plenário de trabalhadores da Alsa Todi, em Setúbal.

Segundo a Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans), o plenário, com início previsto para as 10:30, deverá terminar cerca das 11:30, prevendo-se que a atividade da empresa só seja retomada em pleno cerca das 12:30.

No plenário, os trabalhadores da Alsa Todi - empresa que assegura os transportes públicos rodoviários no designado lote 4 da Carris Metropolitana, que abrange os concelhos de Alcochete, Barreiro, Palmela, Moita, Montijo e Setúbal -, vão debater problemas como a sobrecarga de trabalho, a suspensão de férias e relatos de ameaças veladas a funcionários.

De acordo com a Fectrans, os trabalhadores alegam também que as “chapas de serviço” (percursos e carreiras atribuídas a cada motorista) com 12, 13 e até 14 horas de trabalho estão “muito acima dos limites permitidos pela Lei Geral do Trabalho”.

No plenário deverá também ser discutida a alegada decisão unilateral da empresa de suspender as férias de todos os trabalhadores a partir de 01 de outubro, através de uma circular interna, sem qualquer diálogo prévio.

A empresa anunciou na semana passada a contratação de 74 novos motoristas (61 dos quais provenientes de Cabo Verde), que vão juntar-se aos cerca de 300 que já tem ao serviço, mas que se revelaram insuficientes para assegurar as carreiras e horários previstos no contrato de concessão da Carris Metropolitana.

Desde que iniciou a atividade, em junho deste ano, a Alsa Todi tem sido alvo de muitas críticas por parte de autarquias e utentes, que se queixam da falta de informação, incumprimento de horários e supressão de carreiras.

No plenário, que terá lugar nas instalações da Alsa Todi na Varzinha, está prevista a participação do Sindicato dos Trabalhadores dos Transportes (SITRA), do Sindicato Nacional de Motoristas e do Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários e Urbanos de Portugal (STRUP), este último da Fectrans.

País

Mais País

Patrocinados