Navalny perde batalha judicial na luta contra Putin

Agência Lusa , CE
26 out, 22:43
Alexei Navalny

Agências de notícias russas informaram que um tribunal rejeitou a mais recente, de uma série de ações judiciais, que Navalny moveu contra as autoridades prisionais devido à sua situação de confinamento

O líder da oposição mais proeminente da Rússia, Alexei Navalny, perdeu esta terça-feira outra batalha judicial no seu esforço para resistir à crescente repressão do Kremlin contra si e outros dissidentes.

Agências de notícias russas informaram que um tribunal rejeitou a mais recente, de uma série de ações judiciais, que Navalny moveu contra as autoridades prisionais devido à sua situação de confinamento.

O político e ativista de 46 anos está a cumprir uma sentença de nove anos na prisão de segurança máxima IK-6, situada na aldeia de Melekhovo, na região de Vladimir, a cerca de 250 quilómetros a leste de Moscovo.

O vídeo de uma audiência mostrou Navalny a falar no tribunal de forma remota a partir de uma pequena sala da prisão.

O político oposicionista ao regime de Putin estava de pé, gesticulava com as mãos e protestava de forma veemente contra a decisão das autoridades em colocá-lo em confinamento numa cela solitária.

“Sou considerado o pior infrator e estou em confinamento solitário por causa da criação sistemática de violações ridículas”, disse Navalny ao juiz na cidade regional de Vladimir de Kovrov.

No início deste ano, as autoridades prisionais russas prenderam Navalny e colocaram-no numa cela durante cinco dias por chamar um policial pelo seu nome e de novo por sete dias por andar três segundos naquela cela sem manter as mãos atrás das costas, violando assim as regras da prisão.

Na audiência de hoje Navalny reclamou sobre o tratamento injusto a que está a ser submetido.

“Há pessoas em quartos do tipo cela, mas não há ninguém além de mim numa cela. Na verdade, qualquer pessoa condenada deve ser colocada numa cela, porque não há violações insignificantes mais imagináveis que 'dois segundos [sem] mãos atrás das costas’”", disse Navalny.

Em 21 de agosto de 2020, Navalny foi internado num hospital em estado grave, com suspeita de envenenamento, depois de se ter sentido mal durante um voo para Moscovo que aterrou de emergência na cidade siberiana de Omsk.

Dias depois, as autoridades russas autorizaram a sua transferência para a Alemanha, onde foi tratado na clínica universitária Charité de Berlim, durante 32 dias, por envenenamento por agentes nervosos.

Após ter passado algum tempo na Alemanha, regressou à Rússia em janeiro de 2021, mas foi detido ao desembarcar em Moscovo.

Relacionados

Mundo

Mais Mundo

Patrocinados