Zelensky partilha o Iftar com soldados muçulmanos e promete "nova tradição de respeito"

CNN , Mariya Knight e Heather Chen
8 abr, 17:38
Zelensky celebra Iftar

O Iftar é a refeição que quebra o jejum diário durante o mês sagrado islâmico do Ramadão.

Volodymyr Zelensky partilhou sexta-feira o Iftar com soldados muçulmanos ucranianos. Trata-se de um gesto que o presidente ucraniano diz que se vai tornar uma "nova tradição anual de respeito".

Ao dirigir-se aos participantes no jantar, que incluiu líderes do Mejlis - o mais alto órgão executivo-representativo dos Tártaros da Crimeia - e representantes do clero muçulmano, Zelensky agradeceu à comunidade muçulmana. O presidente ucraniano disse também que o mês do Ramadão foi "respeitado em toda a Ucrânia - mesmo na linha da frente, mesmo em condições de combate".

Desde a invasão de Moscovo em fevereiro de 2021, que a Ucrânia lançou múltiplos ataques contra as posições russas na Crimeia, que foi anteriormente anexada pelo Kremlin em 2014 e está atualmente sob o seu controlo. Zelensky jurou repetidamente libertar a Crimeia, que, segundo o próprio, continua a fazer "parte do povo ucraniano e da sociedade". E também criticou o tratamento dado pela Rússia aos muçulmanos na Crimeia.

"A tentativa da Rússia de escravizar a Ucrânia e outros povos da Europa começou precisamente pela ocupação da Crimeia ucraniana, precisamente pelas repressões na Crimeia contra a liberdade do povo Tártaro ucraniano e da Crimeia, contra os muçulmanos da Crimeia", disse Zelensky. "A libertação da Crimeia não tem alternativas, não só para a Ucrânia mas também para o mundo inteiro."

Europa

Mais Europa

Patrocinados