Presidente da Ucrânia diz que exército está preparado para contrariar invasões

Agência Lusa , DCT
6 dez 2021, 18:56
Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky
Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky

Volodymyr Zelensky refere-se à concentração de tropas russas na fronteira

PUB

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, assegurou esta tarde que o exército ucraniano tem capacidade para contrariar “qualquer plano invasor do inimigo”, numa alusão à concentração de tropas russas na fronteira.

“Durante a sua história mais recente o exército ucraniano atravessou um difícil caminho até à formação de uma estrutura militar preparada, muito organizada, confiante nas suas próprias forças e capaz de abortar qualquer plano invasor do inimigo”, indicou Zelensky, citado num comunicado da presidência.

PUB

Zelensky emitiu esta declaração por ocasião do 30º aniversário da criação da Forças Armadas da Ucrânia após a sua independência da União Soviética em 1991.

O líder ucraniano também homenageou os soldados que nos últimos anos defenderam a integridade territorial do país, onde desde 2014 decorre um conflito com milícias pró-russas no Donbas (leste) que provocou cerca de 14 mil mortos.

“Estou seguro de que as Forças Armadas da Ucrânia prosseguirão defendendo de forma fiável a liberdade e independência do nosso Estado”, afirmou.

PUB
PUB
PUB

O líder de Kiev condecorou vários militares ucranianos durante uma vista à linha da frente, na região de Donetsk, com parte do território controlado pelo seu exército.

Troca de acusações com a Rússia

A Ucrânia acusou a Rússia de concentrar mais de 90 mil soldados na fronteira com o objetivo de atacar o seu território durante o inverno.

De acordo com o diário Washington Post, os serviços de informações dos Estados Unidos admitem que a Rússia poderia aumentar a sua presença militar na fronteira com o país vizinho até aos 175 mil efetivos.

Em paralelo, Moscovo acusou Kiev de ter concentrado 125 mil efetivos na região do Donbas, em plena linha da frente, o que significaria metade dos efetivos das Forças Armadas ucranianas.

A tensão na Ucrânia será abordada na terça-feira no decurso de uma cimeira virtual entre os Presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e dos Estados Unidos, Joe Biden, informaram no sábado o Kremlin e a Casa Branca.

A conversação virtual ocorre após Putin ter proposto esta semana à NATO a assinatura de um pacto de segurança para evitar o ingresso na Aliança Atlântica da Ucrânia e da Geórgia.

PUB
PUB
PUB

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados