Saiba tudo sobre o Euro aqui

Aumenta a possibilidade de golpe militar na Rússia, alerta antigo homem próximo de Putin

31 jan 2023, 11:10

Abbas Gallyamov diz que o presidente russo "está a tornar-se cada vez mais emocional" e que "os russos não precisam dele se ele não for forte"

O antigo responsável pela redação dos discursos de Vladimir Putin revelou, em entrevista à CNN, que a possibilidade de um golpe militar na Rússia tem aumentado nos últimos tempos à medida que se sucedem as perdas russas em território ucraniano e o país sofre com as sanções ocidentais.

"A economia russa está a deteriorar-se. A guerra está perdida. Há cada vez mais cadáveres a regressar à Rússia, pelo que os russos irão deparar-se com mais dificuldades e tentarão encontrar uma explicação para isto, ao olhar em volta para o processo político e a responder para si próprios: 'Bem, isto acontece porque o nosso país é governado por um velho tirano, um velho ditador'", afirmou Abbas Gallyamov, que agora é analista político.

Para Gallyamov não há dúvidas que, nos próximos meses, "será possível um golpe militar".

“Num ano em que a situação política muda e há um presidente realmente odiado à frente do país e a guerra é realmente impopular, e é preciso derramar sangue para isso, neste momento, um golpe de Estado torna-se uma possibilidade real", acrescentou.

O antigo redator de discursos de Putin disse ainda que, "a julgar pelas suas ações", o atual presidente russo deverá cancelar as eleições presidenciais agendadas para março de 2024.

"Sem a vitória sobre a Ucrânia, enfrentará dificuldades com os russos. Os russos não precisam dele se ele não for forte. Pode realmente declarar a lei marcial e cancelar as eleições", considerou Gallyamov, que afirmou ainda que Putin "está a tornar-se cada vez mais emocional", até porque está "exausto".

Abbas Gallyamov contou que Putin costumava ser "muito lógico e racional", mas que a "exaustão" faz parecer que o presidente russo "está a perder a capacidade para quebrar paradigmas pelos quais antes era famoso". "Agora apenas segue o caminho e não tem capacidade para se afastar." 

Gallyamov trabalhou na equipa de redação de discursos de Putin de 2000 a 2001 e depois de 2008 a 2010. Desde o início da guerra, o antigo redator tem comentado regularmente o estado do conflito e da política russa em geral.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados