“Já devia ter morrido há muito tempo”. Nasceu na Rússia, é ucraniana e só sobreviveu graças às batatas, esta é Zoya

1 nov, 21:18

Chama Zoya, diz que é “muito velha”, mas resistiu à invasão russa na linha da frente. Nunca deixou Kupiansk e explica que houve alturas em que até as batatas para comer já escasseavam. A reportagem é do enviado especial da TVI/CNN Portugal à Ucrânia, Sérgio Furtado.

Europa

Mais Europa

Patrocinados