Exclusivo: funcionários da prisão de Viseu suspeitam que composto de amianto foi enterrado na horta do estabelecimento

17 set, 21:30

O Ministério Público abriu inquérito a um alegado crime de poluição com impacto grave na saúde pública com origem no Estabelecimento Prisional de Viseu. 

Há suspeitas de que, por ordem do diretor da cadeia, foi enterrado na horta da prisão um composto de amianto resultante da demolição de um anexo.

O responsável está sujeito a uma pena de cinco anos de prisão.

A Direção Geral dos serviços prisionais já respondeu ao DIAP e ao Ministério do Ambiente, refutando a acusação.

País

Mais País

Patrocinados