"É claro que nunca vou perdoar a Rússia e vou defender a independência do país onde vivo, a Ucrânia": testemunho de um combatente

2 ago, 21:53

Esta história é a de um homem voluntário, sem experiência militar, que se juntou ao exército ucraniano.  

Durante dois meses esteve na zona mais perigosa dos combates, nas cidades de Lysychansk e Severodonetsk, que sofreram bombardeamentos intensivos. A missão falhou e, entretanto, voltou para Kiev. 

Apesar dos momentos difíceis, não deixou de partilhar momentos felizes com quem recusou abandonar as casas. 

Europa

Mais Europa

Patrocinados