Vala comum com cinzas de cerca de 8.000 pessoas encontrada perto de antigo campo de concentração nazi na Polónia

15 jul, 09:32
Um túmulo para homenagear as vítimas foi colocado no local onde se localizou a vala comum [Foto: Janek Skarzynski/Getty Images]

Vala comum tem quase 18 toneladas de cinzas e começou a ser investigada no início do mês de julho. Foi descoberta nas proximidades do antigo campo de concentração nazi de Soldau, hoje Dzialdowo

Uma vala comum com 17,5 toneladas de cinzas de restos mortais, que corresponderão a cerca de 8.000 vítimas, foi encontrada na Polónia, nas imediações de um antigo campo de concentração nazi, revelou a BBC.

O campo de Soldau, que foi instalado pelo regime nazi de Adolf Hitler em 1939 numa área hoje designada por Dzialdowo, na Polónia então ocupada, terá servido para assassinar cerca de 30.000 pessoas, acreditam os investigadores, nomeadamente judeus, opositores políticos ou membros da elite polaca, incluindo membros do clero ou dos serviços secretos.

Os corpos na vala comum terão sido enterrados e depois queimados, numa operação dos nazis para ocultar o rasto dos homicídios. Os investigadores esperam agora conseguir analisar o ADN dos restos mortais para saber mais sobre as vítimas ali encontradas: arqueólogos encontraram dezenas de vestígios de roupas, botões e outros objetos, mas nenhum de valor, tendo concluído que os cadáveres foram revistados e roubados antes de terem sido queimados. O local começou a ser investigado no início do mês de julho.

Um túmulo e uma cruz foram colocados no local em memória das vítimas [Foto: Janek Skarzynski/AFP via Getty Images]

Foi Tomasz Jankowski, do instituto nacional polaco da memória, que revelou que a vala comum terá servido para ocultar os restos mortais de cerca de 8.000 pessoas, acrescentando que foram encontrados dois fossos e que serão feitas novas escavações pra procurar outros vestígios. O número de vítimas foi obtido fazendo um cálculo a partir do peso total das cinzas, as já referidas 17,5 toneladas, estimando que pelo menos dois quilos de cinza resultarão de cada cadáver.

O antigo campo de concentração de Soldau, hoje Dzialdowo [Foto: Janek Skarzynski/AFP via Getty Images]

Cerca de seis milhões de polacos terão morrido na Segunda Guerra Mundial, incluindo três milhões de judeus. Na quarta-feira passada, o primeiro-ministro da Polónia, Mateusz Morawiecki, revelou que o governo preparou um relatório detalhando crimes de guerra nazis em solo polaco e que calcula as perdas financeiras do país com o conflito, atualizando-as para valores correntes. 

Segundo a BBC, Morawiecki sublinhou ainda que a Alemanha causou um imenso sofrimento ao povo da Polónia e que nunca chegou a pagar as reparações de guerra. Berlim tem defendido que a questão do pagamento de reparações foi legalmente encerrada na década de 1950.

Europa

Mais Europa

Patrocinados