Estados Unidos lideram o investimento estrangeiro na Europa em 2020

22 dez 2022, 20:01
Entrada do edifício do Parlamento Europeu em Bruxelas. Foto: Kenzo Tribouillard/AFP via Getty Images

O investimento estrangeiro direto na Europa, em 2020, totalizou os 2.99 mil milhões de euros. Dentro do valor investido, um quarto foi proveniente dos Estados Unidos, sendo que a Alemanha surge em segundo lugar

Os Estados Unidos lideraram o investimento estrangeiro direto na Europa em 2020, dentro do grupo dos 13 Estados-membros que reportam este tipo de informação, avança esta quinta-feira o Eurostat.

Segundo o gabinete estatístico da União Europeia, o investimento estrangeiro direto totalizou os 2.99 mil milhões de euros e concentrou-se maioritariamente num grupo pequeno de países. Do total investido, os Estados Unidos contribuíram com um quarto do valor, ou 752 mil milhões de euros (25,1%), sendo que a Alemanha contribuiu com 425 mil milhões de euros (14,2%).

Por sua vez, a França investiu 367 mil milhões de euros do valor total (12,3%), o Reino Unido participou com 351 mil milhões (11,7%), enquanto a Suíça com 255 mil milhões de euros (8,5%). O investimento direto estrangeiro é contabilizado através da participação de, pelo menos, 10% numa empresa residente noutro país.

Já no caso de Portugal, embora a maioria do capital aplicado na Bolsa de Lisboa pertença a investidores portugueses, 38 cotadas contam com mais de 15 nacionalidades com participações acima dos 2%, segundo dados de 2022.

Entre os países de maior destaque está Espanha e Angola, mas é a China quem tem a maior participação no mercado bolsista português, seja através de participações diretas ou indiretas. Através de três empresas estatais e da privada Fosun, Xi Jinping conta com um portefólio de mais de 8,5 mil milhões de euros em participações na Euronext Lisboa.

As cotadas em questão são a EDP, EDP Renováveis, BCP, REN, Mota-Engil, Martifer, Inapa e Reditus.

Relacionados

Economia

Mais Economia

Mais Lidas

Patrocinados