Taxa turística rendeu 19 milhões às autarquias até junho

25 jul, 07:35
Cidade de Lisboa (Horacio Villalobos/ Getty)

REVISTA DE IMPRENSA. Municípios retomaram a cobrança das taxas após a pandemia

A retoma do turismo no pós-pandemia já tem impacto nos cofres das autarquias portuguesas, apesar dos valores ainda estarem abaixo dos de 2019, avança o jornal Diário de Notícias

De acordo com o jornal, entre janeiro e junho, os municípios encaixaram mais de 19 milhões de euros com a cobrança de taxas turísticas, o que representa uma recuperação de 650% face ao mesmo período de 2021. No entanto, quando comparados a valores pré-pandémicos, os valores são 13% inferiores.

As taxas turísticas, que variam entre um e dois euros, foram suspensas durante 2020 e 2021, mas atualmente há 11 câmaras que as voltaram a cobrar: Braga, Cascais, Faro, Lisboa, Mafra, Óbidos, Porto, Santa Cruz (Madeira), Sintra, Vila Nova de Gaia e Vila Real de Santo António.

A câmara de Lisboa foi a que mais arrecadou até junho (12,4 milhões de euros), tendo passado a cobrar dois euros de taxa turística este ano. Segue-se o Porto (4,6 milhões de euros), Cascais (900 mil euros), Faro (430 mil euros), Vila Nova de Gaia (253 mil euros), Mafra (200 mil euros), Braga (147 mil euros), Óbidos (cem mil euros),

Sintra apenas retomou a cobrança este mês e, até ao momento, recebeu cinco mil euros.

A partir do próximo ano, os Açores juntam-se à lista e irão começar a cobrar um euro por dormida nos alojamentos turísticos.

Economia

Mais Economia

Patrocinados