Sub-19: «Não podemos atirar foguetes antes da festa»

15 jul 2023, 16:05
Europeu sub-19: Joaquim Milheiro no Portugal-Noruega (Domenic Aquilina/EPA)

Joaquim Milheiro fala em «grande confiança» para a final deste domingo frente a Itália

Joaquim Milheiro, selecionador dos sub-19, manifestou «grande confiança» para a final do Campeonato da Europa, marcada para este domingo (20h00), frente à Itália, reconhecendo a importância do jogo diante de um adversário já conhecido dos portugueses.

«Este é um dos jogos mais importantes desta geração, que vamos querer agarrar e tenho grande confiança que vamos ser felizes. Queremos mesmo, muito mesmo, ser campeões da Europa», garantiu este sábado o selecionador na antevisão do embate, num áudio disponibilizado pela Federação Portuguesa de Futebol.

Portugal e Itália, que se defrontaram na fase de grupos, com goleada da seleção de Joaquim Milheiro por 5-1, frente a um adversário reduzido a dez jogadores, voltam a encontrar-se na final do Europeu em Malta, depois dos italianos terem deixado pelo caminho a Espanha.

«A Itália mudou um pouco a estratégia, talvez por ter perdido com Portugal e ter tido outros adversários, com outra organização. Nesta manhã trabalhámos os detalhes e penso que os meus jogadores entenderam e sabem qual o caminho para ganhar», acrescentou o selecionador luso.

O treinador voltou a desvalorizar as muitas ausências que existem neste grupo de sub-19, que disputou o Europeu sem alguns dos jogadores que estiveram no apuramento, explicando que o processo, alargado, tem sido feito nos últimos anos.

«Nesta equipa, ao longo de um desenvolvimento de cinco anos, foi muito importante criar esse processo de resiliência, convivendo com diferentes contextos de elevada dificuldade. Fomos integrando diferentes jogadores, tiveram essas experiências e todo este ambiente criado permite que estes jogadores cresçam. Não estou nada limitado pela ausência de oito, nove, dez jogadores», considerou.

O técnico disse ainda existir um enorme carinho dos que não estão presentes, bem como um reconhecimento do povo português, pela mentalidade desta equipa, feita de «solidariedade, compromisso, identidade e paixão» na forma como jogam.

A finalizar, Joaquim Milheiro também reconheceu existir no grupo a noção das exigências do jogo e alertou que ninguém é campeão antes do tempo. «É muito importante continuarmos conscientes das exigências do jogo, não podemos atirar foguetes antes da festa, temos de nos manter com equilíbrio emocional, com capacidade de controlar a pressão, que é alta, mas é positiva», explicou.

Diogo Prioste: «Quero muito ganhar este título»

O médio do Benfica Diogo Prioste, que neste Europeu disputou três jogos, dois dos quais a titular, com Polónia (2-0) e Malta (2-1), quer aproveitar a oportunidade deste campeonato da Europa, depois de não ter tido a possibilidade de disputar o campeonato do anterior escalão.

«Infelizmente tivemos a covid-19 que nos tirou a possibilidade de disputar o campeonato da Europa de sub-17, mas, felizmente, continuámos a nossa preparação e hoje sentimo-nos muito mais bem preparados para disputar a final do campeonato da Europa. Quero muito ganhar este título, vai sem dúvida marcar a mim e a todos os meus colegas, na nossa carreira. Queremos muito amanhã (domingo) erguer o título de campeões europeus de sub-19», considerou Diogo Prioste.

Relacionados

Seleção

Mais Seleção

Patrocinados