"É lamentável e dececionante": reunião entre Governo e sindicatos dos médicos termina sem acordo

16 jun, 18:38
Médico

O Sindicato Independente dos Médicos e a Federação Nacional dos Médicos falam em "deceção total" perante a proposta apresentada pelo governo.

A reunião entre o Ministério da Saúde e os sindicatos dos médicos terminou sem qualquer acordo sobre a atualização salarial para os profissionais em serviço de urgência.

Segundo apurou a CNN Portugal, o valor proposto pelo Governo foi de 50€, mas só a partir das 151 horas extraordinárias. "Não chegámos a qualquer consenso. Temos aqui uma proposta que se centra de uma forma muito estreitada nas horas de urgência, mais ainda, não é em todas as horas de urgência, são só aquelas horas extraordinárias para além daquilo que é definido legalmente e ainda por cima só num regime excecional e transitório com limite a três meses", disse aos jornalistas o presidente da Comissão Executiva da Federação Nacional dos Médicos (FNAM), Noel Carrilho.

É uma proposta completamente inaceitável", afirmou Noel Carrilho em declarações no final da reunião, acrescentando: "Saímos daqui sem nenhum tipo de solução e dececionados. Apresentarem uma solução que é tudo menos estrutural, que é perfeitamente pontual e ineficaz, é lamentável e é decicionante para os sindicatos." 

"Do nosso ponto de vista não é assim que se resolve o problema. É um problema estrutural e que necessita de medidas estruturais e não pontuais", considerou também o presidente do Sindicato Independente dos Médicos, Roque da Cunha.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Governo

Mais Governo

Patrocinados