Simone Tebet, o novo rosto da "terceira via" brasileira, apela ao voto feminino: "Mulher empodera outra mulher”

Agência Lusa , CV
26 mai, 09:32
Simone Tebet (Eraldo Perez, AP)

Apesar de registar apenas 2% nas sondagens, a expectativa da campanha é que, com os novos apoios anunciados, esse valor aumente substancialmente

Os partidos Movimento Democrático Brasileiro (MDB) e Cidadania apresentaram na quarta-feira a senadora Simone Tebet como pré-candidata às presidenciais brasileiras de outubro.

Simone Tebet, de 52 anos, senadora desde 2015 e única mulher candidata às eleições presidenciais, é considerada o novo rosto da ‘terceira via’ brasileira, após a desistência anunciada, na segunda-feira, do ex-governador do estado de São Paulo, João Doria.

Com a saída de Doria, a expectativa é que a senadora possa atrair mais partidos de centro direita (como o PSDB, partido de Doria) para a apoiarem nas eleições, que, até ao momento, estão altamente polarizadas entre o atual presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, e o ex-presidente Lula da Silva.

O antigo juiz e ex-ministro da justiça Sergio Moro anunciou no último dia de março que não será candidato à presidência brasileira, sendo que o seu partido, União Brasil, já apresentou Luciano Bívar, com apenas 1% das intenções de voto na ultima sondagem realizada pela ‘CNN/RealTime Big Data’.

Apesar de Simone Tabet registar apenas 2% nas sondagens, a expectativa da campanha é que, com os novos apoios anunciados, esse valor aumente substancialmente.

“A minha maior missão é pacificar com as pessoas. É dialogar com as pessoas. E resolver o problema de todas as pessoas. É para isso que eu me predisponho a estar ao lado desses homens públicos de outros partidos que virão para dizer que o Brasil tem jeito. Eu acredito”, afirmou Simone Tebet, na quarta-feira, durante uma conferência de imprensa, citada na imprensa local.

Na mesma conferência de imprensa, Tebet declarou não ter dúvidas que contará ainda com o apoio do PSDB, de João Doria.

"Não tenho dúvidas de que, na semana que vem, nós estaremos com aqueles que sempre foram nossos aliados de primeira hora: homens e mulheres de bem do PSDB”, afirmou, citada no portal G1.

A candidata chamou ainda a si o voto feminino, afirmando que “a mulher que tem sucesso, mulher que se empodera, que tem protagonismo, ela empodera outra mulher”.

Numa nota publicada na terça-feira à noite por parte do presidente da Comissão Executiva Nacional do Cidadania, Roberto Freire, segundo a Agência Brasil, a expectativa do partido é de que esta candidatura mantenha a democracia “em sua plenitude” e que garanta o livre exercício das instituições.

“Com Simone Tebet, MDB, PSDB e Cidadania dão um passo concreto na direção da manutenção da democracia com um programa comum: projetar o Brasil do século XXI (…). Espera-se a adesão de liberais, ambientalistas, da nova esquerda e de todos que tenham as liberdades e a democracia como valores universais”, lê-se.

De acordo com as últimas sondagens, Lula está com 40% das intenções de voto, Bolsonaro com 32% e Ciro Gomes com 9%.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Brasil

Mais Brasil

Patrocinados