"Muitos Ruis Rios para Portugal", pedem os apoiantes do líder do PSD

17 jan, 00:19

A campanha de Rui Rio arrancou oficialmente este domingo em Barcelos, onde o PSD conseguiu conquistar, nas últimas autárquicas, a câmara que tinha perdido em 2009. Tendo ainda passado por Braga. Dois bastiões do PSD

O Largo da Porta Nova, Barcelos, ficou coberto por uma onda laranja. Começava oficialmente a campanha de Rui Rio. Da comitiva do líder social-democrata viam-se duas carrinhas, tudo o resto eram apoiantes, acompanhados das suas bandeiras, militantes ou simplesmente curiosos. A imagem estava composta para um domingo à tarde de inverno.

(PSD/João Pedro Domingos)
 (PSD/João Pedro Domingos)

Pelas ruas, enquanto se gritava PSD e se ouvia o hino do partido, Rio entrou em dois estabelecimentos comerciais: um café e uma pastelaria, mas demorou poucos minutos. O presidente do PSD não costuma perder muito tempo à conversa e isso foi notório junto de alguns populares. Em contrapartida, selfies houve imensas, com crianças, jovens, pessoas mais velhas, mulheres e homens. Há até quem tenha pedido uma foto com “o futuro primeiro-ministro de Portugal”. 

(PSD/João Pedro Domingos)
 (PSD/João Pedro Domingos)

No discurso que fez em frente à pastelaria, acusou o Partido Socialista (PS) de deturpar as propostas do programa eleitoral do PSD, como a suposta privatização Segurança Social ou o facto de querer pôr os portugueses a pagar o Serviço Nacional de Saúde (SNS).

"O PS insiste em mentiras para amedrontar as pessoas e isso não é forma de fazer campanha", disse.

E foi nesta afirmação que um dos apoiantes pegou para dar uma palavra a Rio: "O seu amigo que deixe de ser mentiroso. É e continua a ser, o senhor António Costa". Rio limitou-se a dizer: "Muito obrigado". E foi este o molde que utilizou para todos aqueles que lhe deram apoio na rua. 

Das pessoas que conseguiram aproximar-se do presidente do PSD, ouviram-se palavras de incentivo; "Muitos Ruis Rios para Portugal"; "Muita força, Dr. Rui Rio"; "Não tenha medo deles! Lute pelo país! Força!". Mas Rio é parco nas palavras. "Obrigado" e "Muito obrigado", repetiu vezes sem conta.

Mesmo a quem lhe lançava pedidos - “é preciso efetivos no Ministério da Saúde” ou para não se esquecer dos “cabelos brancos”, como quem diz dos mais idosos – Rio dizia: “Sim, senhor(a)”.

 

(PSD/João Pedro Domingos)
 (PSD/João Pedro Domingos)

Já em Braga, durante a sessão “Conversas Centrais”, que contou com Joaquim Sarmento e o moderador André Coelho Lima, Rio puxou para a mesa o tema da corrupção, para dizer que o problema “não está nas leis” e para lembrar que quem está na “linha da frente” do combate à corrupção é o sistema judicial e “não a política”. 

“A política tem efetivamente alguma responsabilidade no combate à corrupção, mas quem está na linha da frente do combate e de acabar com a corrupção é o sistema de justiça, não é a política” e acrescenta “Precisamos de um sistema judicial que saiba funcionar direito”. 

Para Rio, o papel da política nesta matéria passa por dar ao sistema de justiça “os instrumentos e as leis necessárias para poderem atuar”. São precisos recursos, defendeu, sejam humanos ou técnicos.

“Não é a política que se vai meter nas sentenças e dizer quem é que deve ser investigado e como deve ser e quando deve ser, nada disso, isso é que seria estar a misturar as coisas”, finalizou. 

Rui Rio deu o arranque à campanha em Barcelos, com o cabeça de lista por Braga, André Coelho Lima, sempre a seu lado. Mas o objetivo do partido, disse Rio, é “subir em todos os distritos”. Segunda-feira o dia passa por Lisboa, onde o cabeça de lista é Ricardo Baptista Leite, médico, ex-vereador da Câmara de Cascais e atual vice-presidente do grupo parlamentar do PSD.  À noite, um debate com todos os candidatos com representação parlamentar, na RTP.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados