Reciclagem de embalagens aumenta em Portugal mas vidro regista retrocesso

Agência Lusa , AM
17 abr 2023, 07:07
Reciclagem

Atual taxa de reciclagem nacional de vidro é de 56% e o objetivo é chegar aos 75%

A recolha seletiva de embalagens em Portugal aumentou 3% no primeiro trimestre de 2023, face ao período homólogo, mas no caso do vidro houve um retrocesso de 2%, foi hoje divulgado.

Segundo dados do Sistema Integrado de Gestão de Resíduos de Embalagens (SIGRE) difundidos em comunicado pela Sociedade Ponto Verde (SPV), Portugal “só cumprirá a meta [estabelecida] se cada português reciclar mais duas garrafas de vidro por mês”.

A SPV congratula-se por os portugueses continuarem a reciclar “cada vez mais”, tendo sido recolhidas 108.368 toneladas de embalagens nos ecopontos nacionais no primeiro trimestre de 2023, o que significa um aumento de 3%, em comparação com o mesmo período de 2022.

“O país continua, assim, a atingir as metas da reciclagem das embalagens, com exceção do vidro, que merece particular atenção”, conclui a instituição, que organiza e gere a retoma e valorização de resíduos de embalagens, implementando o SIGRE.

De acordo com os dados disponibilizados, a reciclagem de vidro no mesmo período foi de aproximadamente menos uma tonelada do que no primeiro trimestre de 2022, “invertendo uma tendência de crescimento observada ao longo dos últimos dois anos”.

A atual taxa de reciclagem nacional deste material é de 56% e o objetivo é chegar aos 75%, até 2025, sendo “fundamental uma maior mobilização por parte de todos os portugueses”.

“É, por isso, fundamental convocar todos, quando o país tem novas metas para alcançar, não só nas embalagens como noutros materiais que fazem parte do nosso dia-a-dia enquanto consumidores”, refere a presidente executiva (CEO) da SPV, Ana Trigo Morais, citada no comunicado.

A responsável da empresa incentiva “todos os portugueses a reciclarem mais embalagens, nomeadamente de vidro”, área em que “o desafio é maior”, mas insiste em que não se deve esquecer os outros materiais, como o alumínio, o papel/cartão ou o plástico.

“Para isto acontecer, precisamos de mais separação e também de melhor nível de serviço de recolha municipal”, conclui.

Os dados de desempenho do SIGRE, no primeiro trimestre de 2023, revelam ainda que foram encaminhadas para reciclagem 36.620 toneladas de papel/cartão (+9%) e 19.589 toneladas de plástico (+2%).

Segundo a SPV, o crescimento mais significativo verificou-se nas embalagens de cartão para alimentos líquidos (ECAL), cuja reciclagem ascendeu às 2.161 toneladas (+10%).

“Estes dados revelam um aumento de reciclagem nas escolas, no qual há um volume mais significativo de pacotes de bebidas, e que estas estão a ser depositadas corretamente no ecoponto amarelo, fruto de ações educativas promovidas pela Sociedade Ponto Verde junto de alunos e professores”, considera instituição privada sem fins lucrativos, que tem a responsabilidade pelo encaminhamento para reciclagem e valorização dos resíduos de embalagens que resultam do grande consumo.

A SPV é líder de mercado e serve atualmente 8.200 clientes entre micro, pequenas, médias e grandes empresas, segundo o comunicado.

Futuro

Mais Futuro

Mais Lidas

Patrocinados