Reciclagem deve ser acelerada na Europa, diz Agência Europeia do Ambiente

Agência Lusa , AM
17 mai 2023, 21:42
Lixo - papel reciclagem

No entanto, nota a agência, continua a ser difícil estabelecer uma ligação entre as políticas de prevenção de resíduos e a produção de resíduos na UE

A reciclagem deve ser acelerada na Europa, onde os progressos nesta área são muito lentos, alertou esta quarta-feira a Agência Europeia do Ambiente (AEA) num relatório.

No documento, a AEA lembra que o plano de ação para a economia circular da União Europeia (UE) visa duplicar a percentagem de materiais reciclados na sua economia em 2030.

Mas também refere no relatório, intitulado “How far is Europe from reaching its ambition to double the circular use of materials?" (“A que distância está a Europa de atingir a sua ambição de duplicar a utilização circular de materiais?”), que em 2021 cerca de 11,7% de todos os materiais utilizados na UE provinham de resíduos reciclados, contra 8,3% em 2004.

A avaliação da AEA, publicada esta quarta-feira, Dia Internacional da Reciclagem, mostra que o ritmo de progressos deve ser acelerado, exigindo mais reciclagem e menos utilização global de recursos.

O aumento da reciclagem, assinala a AEA, tem de ser complementado com a redução de entradas de materiais novos.

A aproximação aos objetivos da UE podia ser alcançada, diz a agência, aumentando a taxa de reciclagem de todos os resíduos tratados, dos atuais 40% para 70%, diminuindo a entrada global de nova matérias-primas em 15% e reduzindo a quantidade de resíduos fósseis utilizados em 34%.

A AEA diz que deve ser dada especial atenção aos minerais não metálicos, como os materiais de construção, uma vez que estes representam cerca de metade de todos os materiais utilizados na UE.

A AEA salienta que a prevenção de resíduos é uma das principais estratégias para alcançar uma economia circular, uma vez que pode reduzir a utilização de recursos, maximizar a vida útil dos produtos e materiais e promover a procura de produtos mais sustentáveis.

No entanto, nota a agência, continua a ser difícil estabelecer uma ligação entre as políticas de prevenção de resíduos e a produção de resíduos na UE.

Para assinalar o Dia da Reciclagem, a EGF, empresa de tratamento e valorização de resíduos, apresentou uma iniciativa de visitas virtuais (na sua página na internet) às diferentes unidades de tratamento e valorização de resíduos urbanos.

E as entidades gestoras Novo Verde (de resíduos de embalagens) e ERP Portugal (de resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos) divulgaram 10 curiosidades sobre boas práticas de reciclagem.

Lembraram, por exemplo, que as lâmpadas podem e devem ser recicladas, porque materiais como mercúrio, fósforo, metais ferrosos, não ferrosos e vidro podem ser recuperados; ou que equipamentos como calculadoras ou varinhas mágicas também têm plástico que pode ter uma nova vida; ou ainda que os micro-ondas e os monitores têm componentes como o cobre, que pode ser transformado em tubos para canalizações.

Europa

Mais Europa

Mais Lidas

Patrocinados