Rio apela a marcação de diretas “com serenidade” até ao verão e avisa que “se exagerarem, acabou”

Agência Lusa , HCL
19 fev, 19:18
PSD: Reunião do Conselho Nacional

Rui Rio fez questão de dizer que “sair já”, na sua opinião, não significa sair “para a semana”, mas até ao verão, no final dos trabalhos parlamentares

O presidente do PSD, Rui Rio, apelou hoje a que a marcação das eleições diretas e do Congresso sejam feitas com “serenidade” até ao Verão, avisando que “se exagerarem” na antecipação de calendários “acabou”.

Na sua intervenção inicial perante os conselheiros, posteriormente disponibilizada à comunicação social, Rui Rio manifestou-se “100% disponível” para uma solução em que deixasse a liderança até ao verão, como já tinha admitido após a derrota eleitoral.

Estarei disponível um bocadinho até para uma coisa que não seja exatamente assim, mas não se exagere muito. Se exagerarem muito acabou, porque não quero sequer ficar ligado ao futuro do que será o partido se isso centrar numa situação dessas. Quem tem bom senso percebe o que estou a dizer”, avisou.

Rui Rio afirmou que está a ouvir o Conselho Nacional, defendendo que este órgão “não pode deliberar nada” hoje, apesar de existirem propostas em cima da mesa para que o calendário eleitoral interno seja marcado no máximo em dez dias.

“Outra coisa é todos terem direito à sua opinião, a partir daí a Comissão Política Nacional aqui virá, num próximo Conselho Nacional, apresentar uma data para congresso e diretas”, assegurou.

Rui Rio fez questão de dizer que “sair já”, na sua opinião, não significa sair “para a semana”, mas até ao verão, no final dos trabalhos parlamentares.

“Se não for nesse espaço de tempo até ao verão e tiver de ser mais rápido, estarão aqui a debater qualquer coisa como 30 ou 40 dias mais todos os tumultos e degradação da nossa imagem na praça pública”, alertou.

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados