Saiba tudo sobre o Euro aqui

Novo áudio da Princesa Diana afirma que Charles ficou desapontado por ter um rapaz e não uma rapariga quando o Príncipe Harry nasceu

CNN , Jennifer Hauser e Chris Lau
8 set 2023, 11:21
Princesa Diana e o príncipe Charles deixam o hospital St. Mary, em Londres, depois do nascimento do segundo filho, Piíncipe Harry a 15 de setembro de 1984

Mais de sete horas de gravações de Diana estão a trazer novas revelações à tona

Foi divulgado um novo áudio da Princesa Diana falando sobre o facto de o Príncipe Carlos da Grã-Bretanha - agora Rei Carlos III - ter ficado desapontado quando o Príncipe Harry nasceu, por ter um rapaz e não uma rapariga.

A falecida princesa gravou uma série de cassetes áudio nos anos 90 e mandou-as entregar secretamente ao escritor Andrew Morton, antes de morrer num acidente de viação a alta velocidade em 1997.

Alguns dos áudios estão a ser ouvidos pela primeira vez antes de um documentário que será lançado no próximo ano, intitulado “Diana: The Rest of Her Story” [à letra, “Diana: O Resto da Sua História”.]

A 31 de agosto completaram-se 26 anos depois da morte de Diana.

O programa Good Morning America, da ABC, nos Estados Unidos, revelou em exclusivo as gravações em que Diana diz que o marido nem sequer falava com a madrasta da princesa, Raine Spencer.

“Porque no batizado do Harry, o Charles foi ter com a mamã e disse: 'Sabes, ficámos tão desiludidos, pensámos que ia ser uma menina'”, disse ela.

“E a mamã agarrou-lhe a cabeça e disse: 'Deviam perceber a sorte que têm em ter um filho normal'", recordou.

Diana disse que, desde esse dia, “desceu uma cortina, e é isso que ele faz quando alguém lhe responde”.

O Príncipe Harry e a sua esposa, Meghan, anunciaram em janeiro de 2020 que estavam a afastar-se dos seus papéis como membros seniores da família real britânica e que planeavam dividir o seu tempo entre o Reino Unido e a América do Norte, enquanto trabalhavam para se tornarem financeiramente independentes.

Em resposta, a agora falecida Rainha Isabel II afirmou numa declaração que eles deixariam de desempenhar funções profissionais e deixariam de receber fundos públicos para funções reais.

Desde então, eles foram apresentados numa série documental da Netflix que critica a forma como os meios de comunicação social e a família real os trataram, enquanto Harry contou o seu passado no seu livro de memórias, “Spare”.

Nas gravações recentemente divulgadas, Diana também fala da relação conturbada que tinha com a madrasta.

"E eu disse: 'Odeio-te tanto. Se tu soubesses o quanto todos nós te odiamos pelo que fizeste. Arruinaste a casa. Gastaste o dinheiro do papá'. Eu disse tudo o que podia dizer", disse ela.

“Dor, Raine?”

Ela recorda que Spencer reagiu dizendo que “não fazia ideia da dor que a tua mãe fez o teu pai passar”.

A falecida princesa respondeu: 'Dor, Raine? Essa é uma palavra com a qual nem sequer sabes como te relacionar. No meu trabalho e no meu papel, vejo as pessoas sofrerem como tu nunca viste. E chamas a isso dor? Eu disse: "Tens muito que aprender". Lembro-me de a atacar à goela”.

O seu biógrafo, Andrew Morton, disse ao programa Good Morning America, da ABC, que há uma verdadeira “pungência” em ouvir a sua voz e as suas opiniões em primeira mão sobre a monarquia.

“Ela nunca pensou por um segundo que Camilla se tornaria rainha, por isso temos uma perspetiva muito diferente do desenrolar da história”, disse Morton.

No total, são sete horas de gravações. Quando lhe perguntaram se iria lançar mais áudios, Morton disse: “Há um interesse global, mas teremos de ver o que acontece”.

Europa

Mais Europa

Patrocinados