Gasóleo desceu mesmo 7 cêntimos. E os outros combustíveis? Veja os preços

12 jul, 07:45
Preço dos combustíveis podem descer até 20 cêntimos na segunda-feira

Nem sempre é assim: esta semana, as variações dos combustíveis não ficaram aquém das previsões. Mas o preço do petróleo subiu no início da semana, o que pode travar descidas futuras

Já se sabe: embora os preços dos combustíveis sejam livres e possam variar em todo o país todos os dias, é tradicionalmente às segundas-feiras que são introduzidas as maiores mudanças, tipicamente em função dos preços internacionais do petróleo e dos produtos refinados na semana anterior. Assim aconteceu de novo esta segunda-feira, com descidas em linha com as previsões que haviam sido feitas no final da semana passada.

Só no dia seguinte os dados são oficialmente publicados, pela Direção-Geral de Energia e Geologia, que publica os dados médios dos preços de venda praticados em Portugal continental.

Em função desses dados, confirma-se que os preços dos combustíveis desceram entre 5,9 e 7,1 cêntimos em relação a uma semana antes.

O gasóleo simples desceu sete cêntimos, para um preço de venda médio de 1,923 euros por litro. Já o gasóleo especial embarateceu 6,9 cêntimos, para 1,947 euros por litro.

Já a gasolina simples 95 custa agora 2,019 euros por litro, depois de ter descido 6,5 cêntimos esta segunda-feira. Quase a mesma descida teve a gasolina especial 95, caindo 6,8 cêntimos para 2,031 euros por litro.

Finalmente, nas gasolinas mais caras, verificou-se um fenómeno invulgar, com a gasolina especial 98 a ficar (ligeiramente) mais barata que a gasolina 98: esta custa agora 2,18 euros (depois de descer 5,9 cêntimos), quando aquela tem um preço de venda de 2,175 euros (após cair 7,1 cêntimos por litro).

Apesar das fortes descidas das duas últimas semanas, e da descida do imposto sobre os produtos petrolíferos (que se mantém desde maio e está assegurada pelo menos até ao final de agosto), os preços dos combustíveis continuam mais caros do que antes da invasão da Ucrânia pela Rússia: mais 26,3 cêntimos por litro no gasóleo simples e mais 20,3 cêntimos por litro na gasolina 95.

Estas quebras nos preços de venda acompanharam a descida das cotações internacionais do petróleo no mesmo período. No entanto, neste início de semana o petróleo parou de descer – e até inverteu ligeiramente a tendência de descida.

Na quinta-feira da semana passada, o índice Brent atingiu os cerca de 100 dólares por barril, o valor de fecho mais baixo em dois meses. No entanto, na sexta-feira fecharia nos 107 dólares e na segunda-feira nos 106 dólares. Se este nível se mantiver nos próximos dias, então o preço médio do petróleo estará mais alto do que na semana passada, o que sugere que os preços dos combustíveis possam não descer na próxima semana, ou não de forma tão pronunciada.

Também a não ajudar está a cotação do euro face ao dólar: a moeda europeia continua a desvalorizar-se, estando muito perto da paridade. Esta segunda-feira, 1 euro valia 1,0048 dólares. Nem meio cêntimo mais do que a moeda norte-americana, portanto.

Dinheiro

Mais Dinheiro

Patrocinados