Portway admite 69 voos cancelados este domingo e classifica greve como "irresponsável"

Agência Lusa
28 ago, 18:11
Passageiros chegam ao aeroporto de Lisboa (Manuel de Almeida/Lusa)

Empresa reitera que a greve não teve razão e "prejudica a sua recuperação financeira"

A Portway reconhece que o terceiro dia de greve do sindicato dos trabalhadores de aviação, este domingo, provocará 69 cancelamentos de voos, em Lisboa e Porto, e classifica a paralisação como “um ato irresponsável”.

A empresa de assistência em terra nos aeroportos portugueses disse que a adesão à greve do Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Aviação Civil (SINTAC) foi de apenas 14%, mas admitiu que a paralisação deste domingo vai obrigar ao cancelamento de 33 voos em Lisboa e 36 no Porto, num total de 196 cancelamentos no período dos três dias de greve.

“A Portway reitera que esta foi uma greve sem razão e um ato irresponsável, que prejudica a recuperação financeira da empresa e a capacidade de traduzir essa recuperação em melhores condições para os trabalhadores”, disse a Portway, em comunicado.

A empresa lamenta os prejuízos para os passageiros, para as companhias aéreas e para a própria Portway, dizendo que sai desta situação com “uma posição comercial e económica mais fragilizada”.

No comunicado, a Portway rejeitou os motivos alegados para a convocação da greve pelo SINTAC, garantindo que a empresa “cumpre com toda a legislação e regulamentação aplicáveis", incluindo os acordos de empresa em vigor e os direitos laborais”, lembrando que fez atualizações remuneratórias de 11% desde 2019 e pagando feriados com um acréscimo de 150% face ao valor/hora.

Rejeitando igualmente as críticas sindicais de falta de investimento, a Portway diz que tem investido anualmente cerca de dois milhões de euros em equipamentos e instalações, com dois objetivos: “melhorar as condições dos trabalhadores e a ‘performance’ ambiental da empresa”.

A empresa denunciou ainda a falta de disponibilidade para o diálogo por parte dos trabalhadores e dos seus representantes, nomeadamente do SINTAC.

“Ficou demonstrada, mais uma vez, a ausência de disponibilidade deste sindicato para uma negociação equilibrada, face ao contexto económico da empresa, no sentido de garantir uma partilha justa do valor com os trabalhadores e assegurar a viabilidade económica da empresa e dos empregos a longo prazo”, pode ler-se no comunicado divulgado este domingo.

A Portway garante, por sua vez, que continuará a “promover um diálogo objetivo e realista com todos os parceiros disponíveis” para “evitar as dificuldades que todo o setor enfrenta”.

Relacionados

Empresas

Mais Empresas

Patrocinados